Opinião Elson Andrade: Ipiaú tem índice de homicídios maior que o Rio de Janeiro

Segundo a BBC de Londres, (canal Brasil), o Brasil teve 31,3 mortes por assassinato, por ano, no computo geral de 2016.

Em Ipiaú, houve registro de 32 mortes no ano de 2017. Se comparado com a média nacional, o caso ipiauense é de calamidade pública, dado que Ipiaú há apenas cerca de 47 mil habitantes. Isto significa, que em Ipiaú-BA, há cerca de 67 mortes por cada 100 mil habitantes (métrica do índice). Isto é 214% maior que a média nacional! Muito pior que a situação do Rio de Janeiro!

A tempos venho dizendo, que Ipiaú está muito aquém das médias nacionais, em diversos quesitos. E que não é a média, que faz a parte, mas sim, o contrário. OU seja, enquanto a guerra é geral, a batalha é local! Ficar apático esperando a solução cair do céu, o resultado poderá ser: – alvo de cocô de urubu. Bestamente!

Sem emprego e renda a cidade vem definhando, enquanto os políticos assistem seus capatazes se agredirem nas rede psicodélico-“sociais”, disputando Fake News insanas, raivosa-simplórias e improdutivas. Ou ainda, apresentando projetos de lei obrigando o executivo a olhar para o umbigo, sob pena de multa.

Ou implementamos urgentemente uma retomada econômica, baseada na PRODUÇÃO e desenvolvimento locais, ou vamos nos destruir, assistindo de braços cruzados o avanço das drogas como meio desesperado de subsistência e/ou fuga da realidade.

Outro absurdo é ver nossos políticos locais, em disputas de ego em publicações de fotos autopromocionais em sites locais, ao lado de tubarões políticos de fora, como sendo uma solução. Quer tirar foto exuberante? Vão tirar foto ao lado de jumentos nas dumas de areia no Rio Grande do Norte… pelo menos as imagens de lá, serão muuuito mais belas. Pensa que o povo é idiota, ou que é bonito ser feio?

Segundo dados do Complexo Policial de Ipiaú, com as mortes de dois homens a pedradas no dia 17 de dezembro de 2017, o município completou o registro de 32 homicídios no ano de 2017. O aumento em relação ao ano anterior foi de 12,5%. Em 2016, o município registrou 28 mortes violentas. De acordo com as autoridades policiais, quase a totalidade dos crimes está relacionada a guerra entre grupos de tráfico de drogas na cidade. Assim como na maior parte do país, o número de mortes violentas vem crescendo nos últimos anos. Em 2015 foram registrados 25 homicídios. O ano de 2014 foi um ano menos violento, com registro de 11 mortes.

Em termos de ranking de homicídios, o Brasil está à frente de países destroçados economicamente, via perversidades autoritárias, por resistirem a entrega do seu petróleo, produção agrícola e minério, a banca internacional, como é o caso da Venezuela, por exemplo.

Abaixo infográfico comparativo a outra diversas economias mundiais.

Desenvolvimento territorial local já, ou morte!

A educação sozinha NÃO RESOLVE ISTO! Recentes pesquisas da Fundação Sead-SP, mostram que 37% dos jovens (que ainda procuram por vagas de emprego), estão desempregados!

Isto prova que a educação apartada de se abrir novas oportunidade de alocação econômica, via desenvolvimento local, é custear a formação da mão de obra alheia, que migrarão para outros centros econômicos produtores mais desenvolvidos, quando não, plantar uma enorme frustração aos jovens engabelados, usados em malandras estatísticas de políticos inconsequentes, desmedidos.

O filho do pedreiro com segundo grau, tem vergonha de atuar/inovar na construção civil. Assim como o filho do produtor rural também. Aqui, os atores políticos deveriam estar focados, não na sua promoção pessoal, ou do partido político, representado na câmara municipal, paga com recursos públicos, porém verdadeiramente a serviço de objetivos apenas eleitoreiros.

Para os mais astutos, sugiro assistirem aos vídeo abaixo, como reflexão complementar a leitura.

Elson Andrade – arquiteto, urbanista, empresário e pós graduando Instituto de Economia da Unicamp.