Vereador ilheense se entrega à polícia

O vereador Tarcísio Paixão, do Progressistas (PP), ex-presidente da Câmara Municipal de Ilhéus, entregou-se à Justiça e responderá por corrupção. Ele estava foragido desde quarta-feira e é acusado pelo MP-BA de desviar R$ 260 mil da Casa Legislativa em um contrato com a empresa SCM Contabilidade.

Tarcísio Paixão era um dos três nomes que tentavam escapar dos 7 mandados de prisão emitidos pela 1ª Vara Crime a pedido do Ministério Público. Ainda seguem foragidos o vereador Lukas Paiva (PSB), ex-presidente da Câmara; Paulo Leal e Leandro da Silva Santos.

Além disso, o vereador Aldemir Almeida foi afastado e proibido de comparecer ao Legislativo ilheense. Durante a operação Chave E, com apoio da Polícia Rodoviária Federal, houve inicialmente três prisões. Entre elas, a do ex-vereador e secretário de Agricultura de Ilhéus, Valmir Freitas, o “Valmir de Inema”.

Ele foi exonerado do cargo logo em seguida pelo prefeito Mario Alexandre Souza. Também foram detidos os contabilistas Aêdo Laranjeiras e Cleomir Primo, todos envolvidos em irregularidades nos processos de licitação na Câmara.

A Região