Vaticano dispensa padre que anunciou homossexualidade a um jornal

O Vaticano dispensou um padre de seu posto em um serviço da Santa Sé, neste sábado (3), depois que o religioso assumiu sua homossexualidade em um jornal e exortou a Igreja Católica a alterar sua posição sobre o tema. O monsenhor Krzystof Charamsa trabalhava desde 2003 na Congregação para a Doutrina da Fé, braço doutrinal do Vaticano, e foi removido do posto por meio de comunicado.

O religioso de 43 anos disse em longa entrevista ao jornal italiano Corriere della Serra que é gay e tem um parceiro. De acordo com O Globo, o Vaticano disse que a demissão de Charamsa não tem relação com seus comentários sobre sua situação pessoal, que afirmou “merecer respeito”,

No entanto, a instituição religiosa disse que a entrevista e a manifestação prevista – em frente ao Vaticano, que acabou acontecendo em outro local –  foram atos “graves e irresponsáveis”, dado o seu calendário, às vésperas de um sínodo de bispos que vai discutir questões de família, incluindo como chegar aos gays. Segundo o Vaticano, as ações do padre sujeitariam o sínodo a “pressão da mídia indevida”.

BN