Ubatã: População incendeia casa de acusado de matar comerciante

O relógio marcava cerca de 23h desta sexta-feira (13) quando as primeiras imagens do incêndio à casa do cigano Láercio da Costa Dantas, de 37 anos, começaram a circular nas redes sociais.

Manifestantes, ainda não identificados, foram ao sítio onde residia o cigano, na altura do Bairro Londrina, junto ao Clube dos 50 e incendiaram a residência. Na última quinta-feira (12) a propriedade já havia sido alvo de manifestantes, mas o incêndio havia sido controlado.

Ainda não há informação oficial sobre os prejuízos causados na residência no incêndio desta sexta, mas o telhado não chegou a desabar.

Cigano Laércio Dantas é acusado de assassinar comerciante (Foto: Divulgação)

Laércio é apontado pela Polícia e por dezenas de testemunhas como o autor dos disparos que vitimou o comerciante Danilo Ribeiro de Moraes, de 23 anos. Segundo testemunhas, Danilo havia se esbarrado no cigano durante um show, pedido desculpas, mas o autor não aceitou. Ele teria ido ao carro pegar uma pistola e momentos depois deflagrado 04 tiros a queima roupa em Danilo. Testemunhas asseguram que o cigano só não descarregou a arma no comerciante porque foi impedido por uma pessoa não identificada.

Comerciante era muito querido em Ubatã

Danilo foi imediatamente socorrido ao Hospital de Base, em Itabuna, onde passou por duas cirurgias, mas acabou não resistindo e faleceu no Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus, para onde havia sido transferido. O crime chocou a comunidade ubatense, que interditou a BR-330 e realizou uma caminhada de protesto no comércio. O crime foi amplamente divulgado pela imprensa baiana. Nesta sexta-feira a Polícia Civil protocolou o pedido de prisão preventiva do cigano, mas a Justiça ainda não decretou a prisão. (Ubatã Notícias)