Ubaitaba: Bandidos que sequestraram empresário deixaram celular para contato

Os homens que levaram o empresário João Coutinho, de 64 anos, deixaram um celular para contato, quando foram até a fazenda dele, na BR-101, em Aurelino Leal. Segundo o delegado Marcos Larocca, as investigações apontam para um caso de extorsão mediante a sequestro.

“Ouvimos as pessoas, os funcionários da fazenda, o irmão da vítima, e estamos esperando contato, porque eles deixaram o celular. Estamos aguardando”, disse o delegado.

Na manhã de domingo (29), dois homens chegaram armados na propriedade rural, abordaram o idoso e dois funcionários quando os três contavam gado.

Os funcionários foram ouvidos nesta segunda-feira (30). O teor do depoimento não foi detalhado, mas as pessoas não souberam falar se João Coutinho tinha algum desentendimento com alguém.

“A gente trabalha com essa hipótese [ de sequestro], eles ainda não ligaram pedindo o resgate, mas a ideia é de que vão ligar, porque eles deixaram o telefone dizendo que queriam um valor. Falaram isso para os funcionários”, contou o delegado.

A polícia disse que não houve qualquer contato com familiares, nem com a polícia sobre o caso.

“A ideia é que seja um caso extorsão mediante sequestro, mas até então, segundo a família, eles ainda não entraram em contato”, contou Marcos Larocca.

De acordo com a polícia, os funcionários relataram que foram agredidos e amarrados. Já João Coutinho foi levado pelos homens na própria caminhonete. O celular do idoso não foi roubado.

A caminhonete do empresário foi achada no final da tarde de domingo, na região da cidade de Jaguaquara, a cerca de 170 km de Aurelino Leal, município onde fica a fazenda do empresário e de onde ele foi levado.

G1