Torcedor do Atlético-GO é preso suspeito de injúria racial contra jogador do Paraná durante partida em Goiânia

Um torcedor do Atlético-GO foi preso suspeito de injúria racial contra o zagueiro Eduardo Bauermann, do Paraná, durante o jogo entre as duas equipes, na noite de sexta-feira (15), em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, o torcedor xingou e fez gestos imitando um macaco, direcionados ao jogador, logo após o time goiano perder um pênalti, aos 26 minutos do 2º tempo.

O jogo aconteceu no Estádio Antônio Accioly, no Setor Campinas, e terminou 1 a 0 para os donos da casa.

Em nota, o Atlético-GO disse que “repudia casos de racismo em qualquer esfera” e salientou que o zagueiro, vítima das ofensas, defendeu o clube em 2017 e “honrou a camisa”. O clube pediu a investigação do caso e responsabilização dos envolvidos e alertou que irá estudar uma forma de punir pessoas que pratiquem atos discriminatórios em seu estádio (veja a íntegra ao final do texto).

A polícia estipulou fiança no valor de R$ 3 mil, mas como ele não teve como pagar, permanece preso.

Nota do Atlético-GO:
O Atlético Clube Goianiense repudia casos de racismo em qualquer esfera, principalmente no futebol, que é o campo onde o clube está diretamente envolvido. O atleta Eduardo Bauermman foi jogador do Atlético em 2017 e honrou a camisa do clube. Esperamos que o caso seja investigado e o criminoso responsabilizado pelo acontecimento. Durante a semana o clube irá estudar formas de punir qualquer pessoa que pratique atos de racismo e/ou homofobia dentro das dependências do Estádio Antônio Accioly. O Atlético se reconhece como clube de TODAS as famílias.