Sem provas, MPF pede arquivamento de inquérito sobre Lula no mensalão

A Procuradoria da República no Distrito Federal solicitou o arquivamento de um inquérito que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é investigado, de acordo a Folha de S. Paulo.

Lula e o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci eram suspeitos de participar de negociação de repasse de US$ 7 milhões da Portugal Telecom para o PT. O caso é investigado desde 2013 após depoimento do publicitário Marcos Valério, preso em novembro de 2013 por ser apontado como operador do esquema.

Na época, Valério disse que a transferência era acertada em reunião no Palácio do Planalto com a participação de Lula e Palocci. Ele também afirmou que Lula tinha conhecimento do mensalão.

‘Tudo foi originado na Casa Civil do governo Lula’, afirma procurador

A Polícia Federal confirmou que Valério viajou a Portugal, onde se reuniu com o empresário Miguel Horta, diretor da Portugal Telecom. Os policiais também constatar que Lula esteve com Horta na presença de Palocci e do ex-ministro José Dirceu. Mas não conseguiu comprovar o que foi discutido no encontro.

Também não foi possível identificar o “caminho do dinheiro” que supostamente foi repassado para o PT. Lula, que foi ouvido em 2014, negou o repasse. Assim como Horta.

Diante disso, a Procuradoria concluiu que não foi possível comprovar o desembolso do dinheiro pela empresa para o PT.

Essa era a última investigação em curso em que apontava envolvimento de Lula em crime correlato ao mensalão.