Sandro Régis lamenta que a Bahia tenha a metade de suas rodovias com problemas de pavimentação

O deputado estadual Sandro Régis, líder do Democratas na Assembleia Legislativa, avaliou hoje os resultados da pesquisa 2019 acerca da situação das estradas brasileiras divulgada ontem pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). “Se a qualidade das rodovias brasileiras piorou no último ano, a situação das rodovias baianas não é muito diferente”, disse o deputado. “Lamentavelmente, em vários quesitos inspecionados, a Bahia está muito aquém de nosso vizinho Alagoas, que aparece com as melhores estradas do Brasil. Será que o governo da Bahia não deveria fazer uma imersão em Alagoas para entender como é que se deve cuidar das rodovias baianas”, sugere Régis.

Em 2019, foram analisados 8.995 km na Bahia e o resultado indica que 57,5% da malha rodoviária pavimentada do estado apresenta algum tipo de problema, sendo considerada regular, ruim ou péssima. “Alagoas e São Paulo são as unidades da Federação com as melhores avaliações. 86% da extensão pesquisada em Alagoas são consideradas ótimas ou boas”, frisa o deputado, lamentando que a Bahia apresente problemas de pavimentação em 46,7% da extensão avaliada. “As pistas simples predominam em 96,0% e falta acostamento em 38,1% dos trechos avaliados. Nos trechos com curvas perigosas, em 55,7 % não há acostamento nem defensa”, informa Régis.

A pesquisa indica que, para recuperar as rodovias na Bahia, serão necessárias ações emergenciais, de manutenção e de reconstrução, da ordem de R$ 2,10 bilhões. “O melhoramento das rodovias estaduais é imperativo para impulsionar o desenvolvimento das atividades produtivas no estado. Qualquer motorista que trafega ao redor da Bahia sabe que as estradas não estão nada boas”, diz o deputado.