Rui diz que não é favorável à utilização da Fonte Nova em meio à pandemia

O governador Rui Costa (PT) afirmou que não tomou uma posição definitiva sobre a utilização da Arena Fonte Nova para o retorno do futebol em meio à pandemia de coronavírus. O estádio abriga um hospital de campanha, montado nos últimos meses, que trata pacientes diagnosticados com Covid-19. Em entrevista a Mário Kertész hoje (10), na Rádio Metrópole, no entanto, Rui diz que não é favorável à utilização do equipamento.

“Não tomei uma posição definitiva. Mas não me agrada muito ter partida de futebol. Lá tem leitos de UTI, estamos ampliando em 20 leitos para diminuir a taxa de ocupação. Não me agrada muito ter um jogo no gramado e pessoas na UTI ali na ala de cima, eventualmente indo ao óbito”, disse o governador.

Ainda segundo Rui, o estádio Metropolitano Governador Roberto Santos, mais conhecido por Estádio de Pituaçu, pode sofrer uma intervenção estatal para adequar a praça esportiva para abrir jogos de grande porte. “Não sei, não tomei uma decisão definitiva. As pessoas que me procuraram, sinalizei que tem Pituaçu. Se precisar uma intervenção adicional em Pituaçu, o estado faz rapidamente. A princípio, não iremos liberar em função da pandemia. Se os clubes desejarem, irei liberar Pituaçu se os clubes que desejarem”, acrescentou.

A Fonte Nova foi um dos estádios apontados pela Liga do Nordeste para realização da Copa do Nordeste, que terá sua reta final disputada na Bahia. Parte dos estádios vão receber as partidas já está definida. Mesmo abrigando um hospital de campanha para o tratamento de infectados com o coronavírus, a Fonte Nova foi apontada como um local para receber os jogos. Além da arena, os jogos vão ser disputados no Barradão, Pituaçu e Joia da Princesa, este em Feira de Santana, que foi liberado pelas autoridades. Também há a possibilidade da Arena Cajueiro, também em Feira, será utilizada.