Rui critica estratégias de combate ao coronavírus no Brasil: “quem despreza o adversário tende a ser derrotado”

O governador Rui Costa (PT) usou parte do seu discurso na cerimônia de hasteamento das bandeiras em celebração aos 197 anos da Independência da Bahia, nesta quinta-feira (2), para fazer uma crítica sobre a forma como o Brasil tem encarado a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) que já matou mais de 60 mil brasileiros. Sem citar nomes, o governador disse que o país escolheu estratégia erradas para combater o vírus.

“A batalha do coronavírus no Brasil tem sido longa demais. Infelizmente o país não escolheu a estratégia correta para enfrentar o vírus. Minimizou o adversário e toda vez que você despreza o adversário, seja numa guerra ou no esporte, você tende a ser derrotado. Quem entra de sapato alto achando que já ganhou a partida no esporte, por exemplo, costuma sair derrotado. Em alguns países do mundo, esse vírus entre tantos ensinamentos tristes que traz para a humanidade, deixará um: que não é possível minimizar o valor da vida humana”, disse o governador que chamou a atenção para a quantidade de dias em que o Brasil enfrenta a pandemia ainda sem controle.

“Os países do ocidente em especial que minimizaram o vírus estão pagando um preço muito alto e nós estamos pagando um preço alto. Chegamos no 2 de julho com quase 120 dias. Nenhum país do mundo ficou tantos dias nessa situação, tentando conter o vírus, fechando abrindo, abrindo e fechando”.

Na ocasião, Rui ainda citou o prefeito ACM Neto (DEM), que segundo ele, tem priorizado a vida humana mesmo diante das pressões para a retomada da economia afetada pela pandemia. “Todos que estão colocando a vida humana como prioridade chegam a exaustão, às vezes psicológica, pelo volume de pressão, pela dispersão de opiniões que se estabilizou no Brasil”, enfatizou.