Ronaldinho Gaúcho e irmão são detidos no Paraguai com passaportes falsos

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele, Assis, foram detidos pela polícia do Paraguai, na noite desta quarta-feira (4), acusados de desembarcarem no país com passaportes falsos. O atleta viajou para participar de dois eventos nesta quinta (5), mas foi surpreendido pelas autoridades.

A denúncia foi recebida ainda no aeroporto, mas os agentes preferiram não agir em virtude da repercussão sobre a chegada do ex-jogador, já que um grupo de fãs o aguardava. O craque do Barcelona e da seleção brasileira e o irmão se encontram no quarto de um hotel e vão depor nesta quinta-feira, às 8h (horário local).

A polícia paraguaia já efetuou a prisão do brasileiro Wilmondes Sousa Lira, sob a acusação de fornecer os passaportes falsos em nome de Ronaldinho e Assis. O ex-jogador e o irmão receberam os policiais na suíte em que se encontram e colaboraram para as investigações, segundo o documento acessado pela reportagem do Uol.

Por acordo do Mercosul, não há a necessidade de apresentar passaporte brasileiro para entrar no Paraguai. Este é, portanto, um dos pontos da investigação das autoridades. De acordo com Gilberto Freitas, diretor de investigação da polícia, Ronaldinho e Assis saíram do Brasil apresentando documentos brasileiros, mas entraram no Paraguai com o passaporte de nacionalidade paraguaia.