Professores estaduais ameaçam suspender aulas se redução de gratificações for aprovada

O polêmico projeto de lei que prevê a diminuição das gratificações do professores da rede estadual promete gerar consequências. Os servidores ameaçam suspender o início das aulas do ano letivo de 2019, previsto para 8 de fevereiro. É o que garantiu o diretor da APLB.Sob críticas ao governador Rui Costa (PT), os deputados estaduais iniciaram análise do projeto em sessão extraordinária realizada no plenário Orlando Spíndola, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), nesta segunda-feira (17/12). O projeto prevê que os profissionais com doutorado terão o percentual alterado de 25% para 20%. No caso dos docentes mestres, o índice será reduzido de 20% para 15%. Os portadores de certificado de curso com duração a partir de 360 horas passarão a receber uma gratificação de 10%, e não os atuais 15%.

O projeto faz parte de uma serie de medidas do governo reeleito para diminuir o impacto causado pelo déficit da Previdência estadual nas contas públicas. Em 2018, a previsão é que esse rombo chegue a quase R$ 5 bilhões.

Aratu Online