PF investiga irregularidades do ENEM na Bahia e apreende celulares de aplicadoras no Ceará

A Polícia Federal (PF) investiga, com o apoio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), irregularidades relatadas na aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Rio de Janeiro e na Bahia.

A PF também esteve, neste sábado (9), em casas de duas aplicadoras do exame para cumprir dois mandados de busca e apreensão. Os agentes apreenderam os celulares das suspeitas. O caso ocorreu em Fortaleza, capital do Ceará.

As buscas fazem parte da Operação Thoth, assim nomeada em homenagem ao deus egípcio da escrita e da sabedoria.

O objetivo da PF é recolher elementos probatórios que esclareçam irregularidades cometidas durante a aplicação de provas no primeiro dia de Enem, em 3 de novembro.

Segundo a polícia, as aplicadoras poderão ser indiciadas por fraude em certames de interesse público (Art. 311-A, III do Código Penal). A pena chega a cinco anos de prisão mais multa.

BN