PF investiga empreiteiras na Bahia

A Polícia Federal investiga a prática de crimes por um grupo criminoso em municípios de Alagoas e da Bahia. A Operação Playground Nordestino, deflagrada na manhã de quarta (06), investiga os crimes licitatórios, peculato, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, de responsabilidade e de associação criminosa.

Somada, as penas por esses crimes ultrapassam 40 anos de prisão. De acordo com a PF, durante as investigações foram identificadas duas construtoras que deixaram obras inacabadas em algumas cidades alagoanas e baianas. O prejuízo aos cofres públicos foi estimado em R$ 1,6 milhão.

No entanto, os investigadores apontam que a cifra pode aumentar, já que os contratos fechados entre as empresas e as prefeituras chegam a mais de R$ 13 milhões. Segundo a Polícia Federal, os municípios afetados são São Miguel, Pariconha e Dois Riachos, em Alagoas; Paulo Afonso, Glória, Chorrochó e Brejo do Cruz na Bahia.

A Região



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *