‘Pena que não foi na Indonésia’, diz Bolsonaro sobre militar preso com cocaína

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta sexta-feira (28), ser “uma pena” que o sargento Manoel Silva Rodrigues tenha sido preso na Espanha e não na Indonésia. Bolsonaro deu a declaração ao conceder uma entrevista coletiva em Osaka (Japão), onde participa da cúpula do G20.

Na última terça (25), o sargento da Força Aérea Brasileira foi preso no aeroporto de Sevilha com 39 kg de cocaína. Rodrigues atua como comissário de bordo numa aeronave que, de acordo com a apuração da TV Globo, faz a rota presidencial antes do avião do atual presidente.

“Aquele elemento traiu a confiança dos demais. Pena que não foi na Indonésia. Eu queria que tivesse sido na Indonésia, tá ok? Ele ia ter o destino que o Archer teve no passado”, afirmou Bolsonaro.

Dois brasileiros foram executados na Indonésia

Em janeiro de 2015, o brasileiro Marco Archer foi executado na Indonésia por ter sido condenado à morte por tráfico de drogas. Em 2004, ele foi preso no país ao tentar entrar com 13 kg de cocaína.

Três meses depois, em abril de 2015, o brasileiro Rodrigo Gularte também foi executado na Indonésia pelo mesmo motivo. Ele tentou entrar no país com 6 kg de droga e acabou sendo preso.

Bahia.Ba