Nova Zelândia diz ter ‘eliminado’ coronavírus e relaxa confinamento

A Nova Zelândia anunciou ter “eliminado” o novo coronavírus em seu território ao registrar apenas um novo caso de covid-19 e zerado as transmissões comunitárias — as que ocorrem entre pessoas dentro de uma mesma região geográfica. “Não há grandes contágios locais. Ganhamos a batalha”, disse a primeira-ministra, Jacinda Ardern, nesta segunda-feira (27).

O diretor-geral de Saúde neozelandês, Ashley Bloomfield, afirmou que o número baixíssimo de contágios “nos dá a confiança de termos alcançado a meta da elminação — que nunca significou zerar contágios, mas significa que nós sabemos onde nossos casos estão e de onde estão vindo”.

O sucesso das medidas de confinamento e de restrição de mobilidade adotadas pelo país logo no início da pandemia não significa a erradicação do vírus, ou seja, que ele tenha deixado de circular dentro das ilhas que formam a Nova Zelândia. Por isso, as regras de confinamento total impostas no final de março serão aliviadas a partir desta segunda, mas não suspensas por completo.

Parte do comércio reabre hoje
A partir de hoje, parte do comércio será reaberto na Nova Zelândia e as aulas serão retomadas em esquema especial, para manter o distanciamento físico necessário entre os estudantes. A primeira-ministra pediu que os moradores mantenham os cuidados extremos e as medidas

“Para chegarmos [à erradicação] devemos rastrear os últimos casos. É como buscar uma agulha no palheiro”, alertou Ardern, anunciando ainda que em 11 de maio será feita nova avaliação da situação para decidir se e quando novas regras de isolamento, mais brandas, serão adotadas.

Até o momento, a Nova Zelândia diagnosticou 1.122 casos de covid-19, cifra que inclui 19 óbitos. A taxa de transmissão no país está abaixo de 0,4 %. A média internacional é de 2,5 %.