Mundo dos esportes se une contra o racismo

As imagens chocantes da morte do afro-americano George Floyd provocaram um movimento de solidariedade nos vários esportes, originando uma verdadeira cadeia de manifestações na mídia social. Conheça alguns dos atletas e times que se manifestaram contra o racismo.

A morte de George Floyd, no final do mês de Maio, nos Estados Unidos da América, pelas mãos de um policial, correu o mundo e provocou reação também aqui, no Ipiaú. Um pouco em todos os meios e setores, se sentiu uma grande revolta pelo acontecimento, que motivou uma verdadeira união contra o racismo.

Ainda aguardando o retorno dos esportes no Brasil e também a legalização dos jogos e apostas no país, os amantes das várias modalidades se vão mantendo atentos a todos os acontecimentos relacionados com seus atletas e times prediletos pelas redes sociais, tendo assistido a várias manifestações anti-racistas ao longo da última semana.
Como sabemos, o mundo dos esportes é também um mundo onde os acontecimentos racistas acontecem com alguma frequência, não sendo estranho que muitos atletas tenham sentido a necessidade de deixar suas impressões sobre esse caso.

Conheça algumas das principais manifestações contra o racismo que os atletas e times internacionais de várias modalidades tiveram em suas redes sociais.

Movimentos anti-racistas: quem se manifestou?

Foram vários atletas e times, de inúmeras modalidades que, ao redor do mundo, usaram a mídia digital para manifestar a sua opinião sobre a morte de George Floyd e o racismo em geral.

A estrela da NBA, Michael Jordan, foi um desses atletas, tendo usado o Twitter para demonstrar a sua insatisfação. Como ele, também Jaylen Brown, atleta de basquete dos Boston Celtics, se manifestou.

Entre os atletas de futebol, nomes como Marcus Thuram ou Alisson Becker foram também parte do movimento. Como eles, também alguns clubles – como o famoso Liverpool – utilizaram as redes sociais para demonstrar o seu posicionamento contra o racismo.

Na Fórmula 1, um esporte que, como sabemos, é dominado por brancos, o atleta Lewis Hamilton deixou clara a sua insatisfação quanto ao silêncio dos seu colegas de modalidade, referindo que é importante deixar clara a insatisfação face ao racismo na atualidade.

No tênis, as atletas Coco Gauff e Serena Williams fizeram também publicações que demonstram seu posicionamento contra o racismo.

O racismo no futebol

Ainda que essa onda anti-racista tenha surgido na sequência da morte de George Floyd, um afro-americano, que foi morto por um policial, de uma forma bem violenta, após sua detenção por haver utilizado, alegadamente, 20 dólares falsos para pagar seus cigarros, a verdade é que não podemos esquecer que o racismo é também uma realidade dos esportes.

Se contam vários exemplos internacionais e brasileiros de casos em que o racismo esteve presente em campo. Casos como o jogo do Santos contra Mogi Morim pelo Campeonato Paulista ou do volante Tingana partida contra o Real Garcilaso-PER, na Copa Libertadores da América estão ainda presentes na memória, recordando que existe um caminho a percorrer na luta contra o racismo nos esportes.