Morre o cineasta José Mojica Martins, o Zé do Caixão, aos 83 anos

Morreu nesta quarta-feira, 19, o cineasta José Mojica Martins, o Zé do Caixão, aos 83 anos. A causa da morte do artista foi uma broncopneumonia. Ele estava internado no hospital Sancta Maggiore.

A filha do artista, Liz Martins, confirmou a informação à Folha de S.Paulo.

O velório será nesta quinta-feira, 20, no MIS-SP. Familiares, amigos e fãs poderão prestar as últimas homenagens ao mestre do horror.

Mojica dirigiu mais de 40 filmes e atuou em mais de 60 produções. Sua filmografia inclui longas e curta-metragens, ficção, documentários e séries para a TV. Em 2015 participou de “Memórias da Boca” como diretor e atuou em “Entrando numa roubada”, de André Moraes.

Em 1982, foi candidato a deputado federal, em São Paulo, pelo PTB.

Zé do Caixão

O cineasta virou ícone do cinema nacional com o personagem Zé do Caixão, introduzido no filme “À Meia-Noite Levarei Sua Alma”, em 1963.

O filme é considerado um dos 100 maiores filmes de todos os tempos pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e recebeu prêmio dentro e fora do Brasil, como o Prêmio Especial no Festival de Cine Fantástico y de Terror de Sitges e o Prêmio Tiers Monde.

Também produziu outros filmes premiados, como “Ritual dos Sádicos” (1969) e “Encarnação do Demônio” (2008).