Moradores de Piatã denunciam mineradora por poluir afluente do Rio das Contas

Moradores mostram que resíduo em pó que mineradora tem lançado no ar está poluindo nascente de rio

Moradores da zona rural da cidade de Piatã, que fica na região da Chapada Diamantina, denunciam que uma mineradora tem poluído as nascentes de rios locais, além de lançar no ar um resíduo em pó que causa problemas respiratórios na população.

O grupo conta que a atividade extrativista no local existe há cerca de nove anos. No entanto, em 2018, as atividades foram assumidas pela mineradora Brazil Iron que tem causado transtornos para a população. Por medo de represálias, os moradores pediram ao G1 para não serem identificados.

“Nós estamos respirando poeira com resíduos de pó de mineração dia e noite. As comunidades consomem a água das nascentes que estão recebendo a lama das carretas e os resíduos de pó com ferro. Algumas pessoas estão deixando de plantar suas hortaliças com medo da contaminação. Muitas vezes as plantas amanhecem com gotas pretas do pó de ferro”, contou uma moradora.

O G1 tentou contato com a Brazil Iron por telefone e por e-mail, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

A mineradora fica em um ponto mais alto da zona rural da cidade, o que facilita a propagação dos resíduos pelo ar e a contaminação dos rios locais. As nascentes mais afetadas são as do Rio da Bocaína, que também é o nome da comunidade que está sofrendo com os transtornos.

O Rio da Bocaína é um afluente – ou seja, um rio menor –, direciona água para o Rio das Contas, que tem cerca de 620 km de extensão e corta a cidade. Ele é o principal da bacia de mesmo nome, uma das maiores da Bahia.

“Tem uma nascente [do Bocaína] que é bem abaixo da mineração. Ela traz água para as pessoas que ficam mais próximas do morro. Nos períodos de chuva, desce uma lama que entra na nascente e só sai barro. Não tem condições de tomar essa água. Temos idosos com problemas respiratórios que já tiveram que ir para o hospital por causa da poeira”, disse outra moradora.

Moradores mostram resíduo em pó que mineradora tem lançado no ar

Os moradores relatam também que além da poluição do ambiente, a comunidade tem sofrido com a poluição sonora. Quando a Brazil Iron assumiu a mineração do local, a empresa passou a trabalhar sem interrupção, o que gera um grande barulho por causa do maquinário.

“Como eles trabalham 24 horas por dia, a quantidade de poeira é enorme, a poluição sonora é enorme. E chegou em um momento que a gente não está mais suportando”, desabafou a moradora.
A população já entrou em contato com a prefeitura da cidade por meio da secretaria de Meio Ambiente do município. Além disso, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) também já foi acionado.

Por meio de nota, a Secretaria de Meio Ambiente de Piatã informou que está acompanhando a situação e solicitou ao Inema uma fiscalização, que já foi feita. A secretaria ainda disse que aguarda o relatório do instituto para tomar providências com relação à mineradora.

O G1 também tentou contato com o Inema, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.