Ministro Ricardo Salles chama presidente da Câmara de “Nhonho” quatro dias após ser criticado

Resolvido o seu conflito com o colega de ministério Luiz Eduardo Ramos, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, decidiu responder, quatro dias depois, críticas feitas a ele pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM).

No sábado (24), Maia saiu em defesa do general Ramos, ministro-chefe da Secretaria de Governo, criticando Salles pela sua atuação no Ministério do Meio Ambiente e por ter externado conflitos internos da Esplanada.

“O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo”, escreveu o presidente da Câmara no Twitter.

Na noite desta quarta-feira (28), Salles foi à publicação de Rodrigo Maia e o ironizou, escrevendo “Nhonho”, um apelido pejorativo dado ao deputado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Dois dias antes da fala de Maia, o ministro do Meio Ambiente havia ido às redes sociais chamar Luiz Ramos de “maria fofoca” e se queixar de cortes de recursos da sua pasta. Diante da reação política, Ricardo Salles pediu desculpas ao colega no domingo (25), e ambos deram a celeuma como superada.

De lá para cá, Rodrigo Maia não voltou a fazer publicações a respeito do ministro do Meio Ambiente.

Apesar do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também ter criticado a sua postura, Salles não respondeu a publicação feita pelo senador nas redes sociais.

CNN