Mineradora anuncia investimento de R$ 11 bi na Bahia para produção de ferro

A mineradora anglo-australiana Colomi Iron Mineração anunciou que vai investir R$ 11 bilhões no projeto de produção e exportação de minério de ferro no Norte da Bahia. O valor compreende aportes para a construção e operação da mina e de melhorias na Ferrovia Centro Atlântica (FCA) e no Porto Aratu-Candeias. Segundo Gabriel Oliva, executivo sênior da companhia, já estão previstos R$ 4,6 bilhões na mina, situada a 200 km de Juazeiro, R$ 5 bilhões na ferrovia e R$ 2 bilhões no porto.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (18) no Seminário Portfólio de Investimentos nos Portos da Bahia – Oportunidades de Outorgas. O executivo disse que um dos grandes desafios do projeto é a grande quantidade de ‘stakeholders’ (parceiros envolvidos) envolvidos no projeto, que “nem sempre convergem com o processo de tomada de decisão”, afirmou.

O empreendimento – com início das operações previsto para o final de 2023 – está na fase de pré-viabilidade econômica. “Há o desafio de nivelar cada um dos componentes [ferrovia, mina e porto] simultaneamente, mas estamos esperançosos”, declarou.

Indutor do processo de desenvolvimento industrial da Bahia, o Porto de Aratu-Candeias também contará com novos investimentos da Ultracargo. O diretor de Negócios da companhia, Helano Gomes, cobrou a construção de mais um berço com dois piers de atracação. “É fundamental para o desenvolvimento econômico da região”, apontou ele, também durante participação no seminário de ontem.  Com os investimentos, a mineradora espera colocar a Bahia na terceira posição em produção de minério de ferro do país, gerando 10 mil empregos diretos e 20 mil indiretos só na implantação do Porto Sul.