José Américo estréia coluna Política em Pauta no Ipiaú Online

O conceituado jornalista José Américo Castro estréia  hoje no  Ipiaú Online a coluna  Política em Pauta. A partir desta semana teremos sempre uma resenha bem-humorada e dinâmica a respeito dos fatos de bastidores que ilustram a vida pública dos representantes do povo em Ipiaú e região, além de um sobrevôo sobre os fatos da política nacional. Fique ligado!

Prefeitos mais Aliviados

Os ex-prefeitos  de Ipiaú e Itagibá, respectivamente Deraldino Araújo e  Marcos Valério Barreto (  Marquinhos),  respiram mais aliviados. Ambos tiveram suas contas, referentes ao exercício financeiro de 2016, aprovadas, embora com ressalvas, pelo Tribunal de Contas dos Municípios -TCM-.

As contas de Deraldino também passaram pelo crivo do  Poder Legislativo Municipal, o que lhe deixa em condições de disputar as eleições de 2020, enquanto Marquinhos, beneficiado por provimento parcial de um pedido de reconsideração, espera  o julgamento da Câmara de Itagibá.

Álvaro Jardim

Recado de Álvaro

Na fervura da polêmica do Projeto de Lei que autoriza o município de Ipiaú contrair empréstimo para calçamento de ruas, reforma e construções de praças, Álvaro Jardim Fernandes, aliado do ex prefeito Deraldino Araújo, surpreendeu ao questionar a bancada oposicionista: “A legislatura de vossas excelências está para o bem comum ou em beneficio próprio ?. Em seguida ele   analisou: “A Presidência da Câmara parece  perdida ou orientada por algum indivíduo  que está pouco se importando com os moradores da Irmã Dulce, Santa Rita, Vila Esperança,dentre outros bairros, que necessitam da  dignidade de uma pavimentação nas ruas onde moram ”.

Quanto pior melhor

Concluindo sua reflexão, Álvaro recomendou:  “ O indivíduo, que se dispõe representar o povo e se diz político,  é para servir,pensar no bem comum,legislar pela coletividade  e não para si ou para o grupo do quanto pior melhor. Sejam maduros para dirimir o sofrimento daqueles  que lhes deram  uma procuração para os representar”.

Títere

Corre um boato de que dois tradicionais liderados do ex prefeito exercem forte influencia sobre  o presidente San de Paulista e manipulam nos bastidores centrais do Poder Legislativo de Ipiaú. Se não for fake news,  o gestor da casa  está no lugar de títere.

Cavalo de Troia

Perguntar não ofende. Quais eram as intenções de San de Paulista quando levou  o deputado Euclides Fernandes para uma conversa com o radialista Amarelinho? Será que o presidente estava visando  cooptar o bravo comunicador no sentido de que este aliviasse as criticas que  lhe vem fazendo  ?  Será que o parlamentar estadual trouxe alguma proposta? Subterfúgios? Foi aceitando um presente de grego que a resistente Tróia sucumbiu.

Perseguição Política

Em entrevista concedida recentemente a um programa radiofônico de Ipiaú, o deputado Sandro Regis -DEM- considerou como “perseguição política”, a ausência da bancada governista de Ipiaú nas quatro sessões consecutivas cuja pauta única era a votação das contas do ex-prefeito Deraldino Araújo -PMDB-. Por falta de quorum tais sessões não aconteceram.

 Não olha o rabo

Faltou o radialista  questionar o parlamentar  se também é perseguição política  o que o presidente da Câmara e seus pares vem fazendo em relação ao Projeto de Lei que autoriza a prefeita Maria das Graças contrair empréstimo junto ao Desembahia para promover o calçamento de aproximadamente 30 ruas na cidade. Como se sabe até ao Supremo Tribunal Federal, a Mesa Diretora da casa recorreu para impedir a apreciação do projeto que beneficiará milhares de famílias. O que está por trás disso não é interesse político? Obviamente que sim nobre deputado. É interesse político e dos mais mesquinhos. Diz o ditado que “macaco não olha o rabo!

 Insanidade

Usando a irônica sabedoria dos trocadilhos, um atento cidadão assegurou que a atitude do presidente San é insanidade. O mesmo cidadão arrematou em outro trocadilho: “Quem mais preza por Dera é Dino.

Melô de Caetano

Berro pelo aterro, pelo desterro. Berro por seu berro, pelo seu erro. Quero que você ganhe, que você me apanhe. Sou o seu bezerro gritando mamãe…

Vereadora Andreia
 
Gregos e Troiotas

Como diria o saudoso Adenor dos Reis Soares, a vereadora Andréia Novais- PMDB- usou a sapiência de agradar a “gregos e troitas”. Nos últimos embates na Câmara Municipal de Ipiaú ela bateu firme em favor do projeto do Desembahia, mas não deixou de votar favorável à aprovação das contas do seu correligionário Deraldino Araújo. Muita gente  interpretou isto como um ato de fidelidade partidária. Mesmo se Andréia não votasse a favor, as ditas contas seriam aprovadas.  Bastavam apenas cinco votos. Em tempo: “Troiotas”, no linguajar de Adenor, é referente aos  toianos, povo celebrizado no livro “A Odisséia”,  de Homero.

 Beijo de Língua

A edição, deste  mês de maio,  da revista Piauí traz em sua capa  uma ilustração de um beijo de língua entre o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seu guru Olavo Carvalho.A capa lembra bastante o desenho utilizado para ilustrar a edição 112, de janeiro de 2016, da mesma Piauí. À época, o beijo ilustrado envolvia o então vice-presidente Michel Temer (MDB) e o então deputado Eduardo Cunha (MDB), figuras centrais do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

A favor de Moro

Deu na Tribuna da Bahia; “O senador Otto Alencar (PSD) votou a favor de manter o Coaf  sob a égide do ministro da Justiça, Sérgio Moro, na comissão integrada por deputados e senadores que analisa a medida provisória da reforma ministerial. A decisão retira do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública”.

 Folclore Político de Ipiaú

José Pereira de Almeida, o “Zeca da Americana”, foi vereador em Ipiaú por diversas legislaturas. Sempre esteve entre os mais votados, fato que decorria do seu incessante trabalho social junto às camadas mais carentes da comunidade. Tal dinâmica, entretanto, não se repetia em sua atuação no plenário, onde entrava mudo e saia calado. Até que um dia, para surpresa de todos, ele pediu para fazer uso da palavra. As atenções gerais se voltaram em direção ao nobre vereador. Zeca levantou da cadeira,ajeitou a gravata,enxugou a testa com um lenço e disse em alto e bom tom:-Sr.Presidente quero reclamar  e pedir que conste em ata que o cafezinho que agora me foi servido está sem açúcar”.O  histórico  pronunciamento ficou registrado nos anais da Câmara.

José Américo Castro é jornalista e escritor