Jequié: Religiosa é internada com suspeita de coronavírus no Prado Valadares

Uma mulher deu entrada nesta segunda-feira (24), na Unidade de Pronto Atendimento, UPA de Jequié, com suspeita de Coronavírus. A religiosa voltou recentemente de Siena na Itália, segundo a Secretaria de Saúde Municipal. A freira teria apresentado sintomas de infecção respiratória aguda, e foi atendida na UPA e posteriormente  transferida para o Hospital Geral Prado Valadares.

A paciente já está em isolamento e também já teve amostras de sangue coletadas para a realização de exames, seguindo  o protocolo do Ministério da Saúde.

Segundo o secretário de Saúde, Vitor Lavinsky, por enquanto, ainda é suspeita. Ela ficará internada em isolamento até que se tenha o resultado dos exames”, explica. Lavinsky destaca que não há motivo para pânico, já que o caso é apenas suspeita. “Os sintomas do coronavírus são similares ao de uma gripe. É preciso que se tenha muito cuidado para não alarmar a população, porque pode ser apenas uma simples gripe”.

O Hospital Geral Prado Valadares não pronunciou sobre o assunto.

Uma alta de novos casos de infecção pelo Covid-19, o coronavírus, em países como a Itália, a Coréia do Sul e o Irã nesta segunda-feira (24) aumentou o receio de que haja uma pandemia da doença. O vírus infectou cerca de 77 mil pessoas e já matou mais de 2.500 na China, onde ele se originou no ano passado.

Na Itália, 7 mortes foram confirmadas, no Irã, 12, e na Coréia do Sul, 7.

Na Itália, 190 infectados

Ao menos 190 pessoas no norte da Itália foram diagnosticadas com o vírus, e sete morreram, incluindo uma mulher de 84 anos que faleceu na madrugada desta segunda (24) em Bergamo.

As autoridades ainda não conseguiram identificar a origem do contágio. Nesta segunda (23), a epidemia já atinge mais de seis regiões.

Fique atento aos seguintes cuidados:
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes e que tenham infecção respiratória aguda
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um antisséptico para as mãos à base de álcool em gel, principalmente, após contato direto com pessoas doentes e antes de se alimentar
  • Usar lenços descartáveis para higiene nasal (nada de lencinhos de pano!)
  • Cobrir nariz e boca sempre que for espirrar ou tossir com um lenço de papel e descartar no lixo
  • Higienizar as mãos sempre depois que tossir ou espirrar
  • Evitar tocar em olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas
  • Manter ambientes muito bem ventilados
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal como copos, garrafas e talheres
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência
  • Evitar contato com animais selvagens ou doentes
Esses são hábitos diários que podem ajudar a impedir a propagação de várias doenças, inclusive essa nova infecção viral.
Marcos Cangussu