Itapitanga: Polícia prende homem suspeito na morte de taxista

Um homem suspeito de participação na morte do taxista Amintas Feitosa de Moura Ferreira, de 71 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (22), na cidade de Itapitanga, no sul da Bahia.

De acordo com a polícia, o suspeito confessou ter participação no crime, mas negou ter matado o motorista. Ele foi preso durante uma operação e foi encaminhado para o Complexo Policial de Itabuna, no início desta noite.

Através de imagens de câmeras de segurança a polícia chegou até dois suspeitos, que aparecem circulando nas proximidades de um ponto de táxi, no centro comercial de Itabuna, onde o taxista trabalhava. A vítima aparece e logo os dois homens vão ao encontro dele, conversam e saem juntos.

“Não é comum o crime de latrocínio, o agressor torturar a pessoa para obter o objeto. Vendo as imagens a gente acredita que foi premeditado, que não foi de forma aleatória”, disse o delegado Luciano Medeiros.
Após um cortejo, o corpo do taxista foi enterrado na tarde desta quinta, em Itabuna. Amigos, familiares e colegas de trabalho estiveram presentes no sepultamento. Eles cobraram justiça pela morte de Amintas.

“Não vai trazer a vida dele, mas queremos esclarecimentos disso e a punição para os responsáveis”, disse Eduardo Cardoso, presidente do Sindicato de Taxistas de Itabuna.

O taxista desapareceu na segunda-feira (19), depois de iniciar uma corrida com passageiros que pegou em frente a um supermercado, no centro comercial de Itabuna. Depois disso, não retornou ao posto, não voltou para casa e nem atendeu às ligações.

A família chegou a receber a informação de que o carro dele foi visto em Ubaitaba, que fica na mesma região. Entretanto, o veículo foi achado incendiado, na terça-feira (20), na região entre as cidades de Aurelino Leal e Itapitanga.

Já o corpo da vítima foi localizado na quarta-feira (21), em uma área de plantação de cacau no município Itajuípe, e apresentava sinais de tortura.

G1