Itagibá: Suspeito de dirigir bêbado, vereador diz entender não ter cometido irregularidade

O vereador Inho Baiano (PCdoB), de Itagibá, negou que tenha cometido alguma irregularidade na última sexta-feira (26), quando foi flagrado por policiais militares descumprindo um decreto municipal que proibe aglomerações e o consumo de bebida em bares. De acordo com os agentes da 55ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), o edil estava dirigindo bêbado (relembre aqui).

Em nota, Inho afirmou lamentar o ocorrido e acrescentou que a atual administração possui um “caráter perseguidor” e “tem agido para tentar calar qualquer um que se levante contra os desmandos do atual gestor”. 

“Na última sexta-feira, por volta das 20hs, quando retornava para casa, fui abortado por dois agentes da guarda municipal, que de forma lamentável, em total desacordo com os princípios e a conduta de seus colegas no município, agiram de forma truculenta e equivocada, com o porte ilegal de armas de fogo por um dos agentes, sem possuir registro, ou treinamento especifico, colocando em risco todas as pessoas presentes”, denunciou o vereador.

No texto, Inho ainda acusa o chefe do Executivo municipal, o prefeito Gilson Fonseca (DEM), de estar pressionando a guarda municipal “a agir de forma politiqueira, e tem achado guarita em alguns servidores que não respeitam a entidade que servem”.

BN