Itagibá: Acusados de aplicar o “golpe do Pokémon” no Japumirim foram presos em operação da Polícia Civil

O golpe do “Pokemon”, que lesa as financeiras de veículos e no qual é possível adquirir modelos novos por preços bem abaixo dos praticados no mercado, é baseado em uma fraude bastante comum no comércio e no sistema bancário.

Após diligências realizadas em conjunto com DT/Itagibá, com a ação de 24 agentes no distrito de Japumirim, visando coibir atos de violência com uso de arma de fogo por um grupo de indivíduos, o Setor de Investigação da Coordenadoria de Jequié detectou, que tratava-se de golpistas que usam “laranjas” com ficha de crédito limpa e dispostos a se “sujar” por dinheiro, ou mesmo falsificando documentos como CPF, RG, contracheque e comprovante de residência, no intuito de conseguir a liberação do financiamento do veículo em prestações mensais.

Porém, tais parcelas nunca chegarão a ser pagas. Após adquirir o automóvel, os golpistas buscam um interessado em compra-lo por um valor bem inferior ao estabelecido no mercado.

“É neste momento, quando a revenda é finalizada, que ocorre a transformação em Pokémon”, comenta o delegado regional Rodrigo Fernando.

Na maioria das vezes, os veículos são direcionados para outros estados, o que dificulta a recuperação do bem.

Na operação dois acusados foram presos e duas armas de fogo foram apreendidas.

Ipiaú Online / Ascom Polícia Civil