Itabuna: MP aciona prefeitura por falta de medicamentos a pacientes com câncer

O Ministério Público do Estado (MP-BA) moveu uma ação civil contra a prefeitura de Itabuna, no sul baiano. O motivo é a falta de medicamentos e a interrupção de tratamento para pacientes com câncer, como cirurgias, quimioterapia, consultas e exames. Nesta quarta-feira (2), quem foi ao Hospital recebeu a informação que não podiam ser atendidos. A unidade de saúde pediu que ligassem durante o dia para saber se haverá atendimento nesta quinta-feira (3).

Na ação ajuizada pelo promotor Patrick Pires da Costa, o MP-BA pede que a situação do Hospital Manoel Novaes seja regularizada em até 15 dias, o que envolve cirurgias, quimioterapia e a administração de medicamentos aos pacientes. Conforme a TV Santa Cruz, a Santa Casa de Itabuna disse que os medicamentos começaram a acabar em junho deste ano.

Procurado pela emissora, o secretário de saúde municipal, Uildson Nascimento, alegou que a falta de medicamentos de oncologia se deve à crise financeira da Santa Casa e não por falta de pagamentos por parte da prefeitura.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) informou que não tem conhecimento da ação movida pelo MP-BA. A pasta declarou ainda que os estabelecimentos habilitados em oncologia pelo Sistema Único de Saúde (SUS), caso da Santa Casa de Misericórdia em Itabuna, são responsáveis pelo fornecimento dos medicamentos.

BN