Isaquias Queiroz critica preconceito contra baianos

O canoísta Isaquias Queiroz criticou o preconceito contra baianos. Principal esperança brasileira de medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para o ano que vem, ele disse em entrevista ao site “Uol” que se sente incomodado pela diferença de tratamentos entre atletas do Sul e Sudeste do país e os nascidos na Bahia.

“Não, eu sou brasileiro. Por que, quando vai fazer uma matéria com o pessoal do sul, é ‘o brasileiro não sei o que’? Por que quando é baiano tem que ser baiano? Tenho que ser Brasil”, afirmou.

Nascido em Ubaitaba, interior da Bahia, ele também falou de como rebate às piadinhas preconceituosas contra os baianos.

“Tenho raiva quando o pessoal fica com piadinha com baiano, que é preguiçoso. Dou logo a piadinha na cara: ‘Baiano é preguiçoso, mas o campeão do mundo de uma prova de velocidade é um baiano, e sou eu”, disse.

Nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, Isaquias Queiroz se tornou o primeiro atleta brasileiro a conquistar três medalhas olímpicas numa mesma edição, duas pratas e um bronze. Em 2019, ele sagrou-se campeão mundial de canoagem velocidade no C1 1000m. Ele acumula 12 medalhas em Campeonatos Mundiais ao longo de seis anos.

BN