Ipiauense morto em presídio de Jequié tem crime elucidado pela Polícia Civil

Fábio teria sido morto por sua opção sexual e por defender preso torturado

A Polícia Civil de Jequié em ação conjunta com a SEAP/Jequié conseguiu identificar os autores do homicídio contra o ipiauense Fábio Pereira de Andrade popularmente conhecido como “Fabíola,” ocorrido no dia 31 de março, dentro do pátio semi 2, no Conjunto Penal de Jequié.

Após a morte da vítima, a Polícia Civil tomou conhecimento que os autores do crime, além de terem cometido o homicídio, teriam torturado outro interno por dois dias, mantendo-o dentro da cela do pátio, sem que saísse para qualquer atividade externa, submetendo-o a tortura.

Segundo a Polícia, um dos assassinos de Fabiola disse que o transexual foi morto com chutes, socos e “chunchadas” desferidas por pelo menos 4 internos.

O crime foi motivado por questão de gênero, ou seja, o simples fato de ser transexual e defender outro interno que estava sendo torturado pelos autores. A Direção do CPJ recebeu uma solicitação da Polícia Civil para a transferência dos acusados para o presídio em Serrinha.

Ipiaú Online /Com informações do Blog do Sena