Ipiaú: Setor cultural vive esperança com flexibilização no toque de recolher e eventos para até cem pessoas

 

Representantes do setor do entretenimento em Ipiaú, os empresários Clóvis Reis, Igor Pereira e Cleidinho Batera participaram do programa Jornal da Nova, em oportunidade que debateram a avalanche da crise no setor gerada pela pandemia, em um momento marcado pela esperança, após o governo do estado anunciar esta semana a liberação de eventos para até cem pessoas e redução no horário do toque de recolher.

“Teve empresário de sonorização que não aguentou a crise e cometeu suicídio. Outros como MPS e Mix Som estão migrando para a produção de eventos com telão. Não dá pra deixar um investimento de 300 mil reais em aparelhagem parado dentro de casa enquanto as contas vão chegando”, comentou Clóvis, proprietário do Studio A Sonorização.

Por outro lado, a expectativa de que a flexibilização nos eventos possa contemplar a volta das apresentações musicais ao vivo é grande. “O problema é que vão faltar músicos. Muitos profissionais passaram a ganhar dinheiro com produção de conteúdo para o YouTube e não querem voltar a tocar na noite. Outros passaram a trabalhar no comércio e também não estarão disponíveis”, disse Cleidinho Batera, músico da banda Pé de Badoque.

Segundo Igor Pereira, do bar e restaurante Estação do Chopp, o mais importante no momento é definir as regras para o retorno da atividade do setor cultural. “Precisamos saber como será a fiscalização dos eventos e quais regras teremos de seguir mantendo a segurança na saúde das pessoas, sem infringir a Lei. Para isso é muito importante se determinar um projeto para o reinício desta atividade”.

O debate foi importante para o entendimento da atual situação do setor na região e das principais expectativas que estão sendo geradas com o avanço da vacinação em massa na Bahia.

Ipiaú Online