Ipiaú: Moradores da Fazenda do Povo pedem solução para falta de água

Moradores da zona rural do município, relatam que quando tentam fazer denúncias ao vivo na programação de rádio, a ligação cai.

No último domingo (11), moradores da Fazenda do Povo, zona rural do município de Ipiaú, reclamaram da falta de água e que quando tenta reclamar em ligação ao vivo nas emissoras de rádio da cidade, a ligação cai e não consegue concluir a queixa. A reivindicação dos moradores é que quando a água é disponibilizada nas residências, tem uma cor escura, sendo imprópria para consumo.

O pedido de socorro é feito por vários moradores da comunidade e foi informado, que o problema não é novo, a prefeitura já furou dois poços, mais a comunidade continua tendo problema de abastecimento de água. Um veículo de mídia online já fez uma reportagem no local, mas os moradores não tiveram retorno do governo municipal.

O abastecimento de água é fundamental para qualquer comunidade em dias normais e torna-se ainda mais indispensável no período pandêmico, que é necessário lavar as mãos, para diminuir o contato com o vírus da COVID-19.

“Será que falar em água potável e educação em prevenção de doenças não é falar de saúde? Como fazer com que o jovem ou idoso analfabeto digital tenha a informação propagada pelas redes sociais se eles sequer têm acesso. Como lavar as mãos sem água?” Declarou o médico Alex Soares.

De acordo com informações dos moradores da comunidade, que prefere não ser identificado, por causa de represarias, esse problema ocorre faz anos, troca-se de prefeito, mas os moradores da comunidade da Fazenda do Povo, continua sem água.

“Durante uma breve visita a comunidade Fazenda do Povo no município de Ipiaú, nos deparamos com relatos de dificuldade e sofrimento com relação a falta de água potável em pleno período de pandemia. Sabemos que a água é elemento essencial para a vida e para a saúde, especialmente diante de uma doença global que exige os mínimos cuidados de higiene como a lavagem das mãos. Apesar das várias tentativas de solução com a escavação de poços artesianos, o problema ainda persiste. O que evidencia a necessidade de projetos mistos como investimento em mais estudos ambientais e em tecnologias de captação e tratamento de água”. Relatou Henrique Oliveira, enfermeiro e candidato a Vice Prefeito pelo Cidadania

De acordo com relatório da Unesco, o Brasil pode ser considerado um país privilegiado, já que possui 12% de toda água doce superficial do planeta. Porém, nem todos têm acesso a água potável.

Fábio Rodella / Ipiaú Online