Ipiaú: Homofobia foi tema de entrevista com representantes da Aliança dos Ministros Evangélicos

Pastores integrantes da Aliança dos Ministros Evangélicos (AME) participaram do programa Jornal da Nova, em oportunidade que se manifestaram a respeito da questão polêmica da homofobia, destacando processo judicial sofrido recentemente pelo pastor Carlos César, da Primeira Igreja Batista de Rio Novo.

“Deus não condena o pecador mas sim a prática do pecado”, comentou o pastor Normando Queiroz. “Nós combatemos o adultério, a prostituição, a avareza. Agora temos amor por qualquer um que chegar na igreja e será tratado com todo carinho”, acrescentou.

“Dentre os mandamentos de Cristo Jesus está o do respeito. Estamos prontos para receber esses irmãos. Não fazemos discriminação de ninguém. A AME teve uma reunião a respeito disso e firmou o seu posicionamento. Toda Ipiaú sabe quem é o pastor Carlos César, que tem uma credibilidade muito grande nesse município”, afirmou o pastor Paulo Silva. “Ele não usaria de forma nenhuma o púlpito da sua igreja para discriminar ninguém. Agora, pela palavra de Deus, é necessário pedir perdão a qualquer pessoa que se sinta ofendido pela pregação”.

Já o pastor Rogério denotou suposta perseguição sofrida pelos evangélicos, a chamada “cristofobia”: “Quem somos nós para interferir na opção sexual das pessoas? Acima de tudo o que deve prevalecer é o respeito. Só que nós não estamos tendo o nosso pensamento contrário respeitado. Dessa forma não podemos sequer manifestar a nossa forma de pensar, somente aceitar a opinião dos outros”.

Ipiaú Online