Ipiaú: Grupo Papamel responde à reportagem da Globo sobre irregularidade em obra do Convento de Cairu

Em nota enviada à reportagem do IPIAÚ ONLINE o diretor da ONG Papamel, ambientalista Emídio Neto, respondeu à reportagem exibida na quarta feira (26) no programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo de Televisão, na qual constam acusações graves contra a entidade em referência a obra de restauração da Igreja e Convento Franciscano de Santo Antônio de Cairu. O grupo responde por improbidade administrativa por não ter concluído a obra patrocinada pela Petrobrás no valor de 7,6 milhões de reais. Construído no século XVII, o convento é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Em 2016 a Justiça Federal determinou o bloqueio de bens dos responsáveis pela restauração do Convento. A pedido do Ministério Público Federal (MPF), R$ 2,6 milhões foram bloqueados da ONG Grupo Ecológico Papamel e seus ex-diretores José Renato Santana Souza e José Renildo Xavier, e da Patrimoni Restauração de Obras Civis Patrimoniais e seus diretores Manoel José Telles Neto e Eduardo Dantas de Cerqueira Filho.

Confira a nota na íntegra:

Em virtude de matéria sobre o Patrimônio Cultural do município de Cairú-Ba, veiculada no Programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo de Televisão, no dia 26 de Dezembro de 2018, durante a qual se falou das Obras de Restauro e Revitalização da Igreja e Convento Franciscano de Santo Antônio de Cairú, sendo citado que a Ong PAPAMEL responde por improbidade administrativa na Justiça Federal, por não ter concluído a obra que fora patrocinada pela PETROBRAS e, que tentou-se manter contato com a Ong PAPAMEL mas que não se conseguiu.

Prestamos os seguintes esclarecimentos:
O Grupo Ecológico Humanista PAPAMEL – Propágulos Prum Ambiente Ecologicamente Legal, é uma associação civil, sem fins lucrativos, que tem reconhecida atuação desde 1980 em defesa do meio ambiente e dos direitos humanos.

Com relação ao Projeto de Restauro e Revitalização da Igreja e Convento Franciscano de Santo Antônio de Cairú, a Ong PAPAMEL desde que publicadas as primeiras denúncias, dedicou-se em colaborar irrestritamente com a CGU e posteriormente com o Ministério Público Federal, já que tem pleno interesse que os fatos sejam devidamente esclarecidos e caso comprovado atos ilícitos, que os responsáveis sejam devidamente punidos.
O PAPAMEL, além de ter expulsado do seu quadro de associados todos os que contribuíram para macular seu nome e sua história. Ingressou com ação na justiça contra os ex-coordenadores do período de 2004 a 2008 e também contra pessoas que foram nomeadas a revelia do Estatuto da entidade, para o período 2010 a 2012. Todas diretamente responsáveis pela movimentação dos recursos do Projeto Cairú.

O PAPAMEL também ingressou com ação na justiça contra a empresa PATRIMONI, responsável pela execução e coordenação dos projetos de recuperação, restauro e adequação na Igreja e Convento Franciscano de Santo Antonio de Cairú.

O PAPAMEL esclarece ainda que não existe qualquer registro em seus meios de comunicação (e-mail, whatsapp, facebook, telefone fixo ou celular), de quaisquer tentativas de contato com a Ong PAPAMEL, por parte da equipe de reportagem do Programa Bom Dia Brasil.

Grupo Ecológico Humanista PAPAMEL