Ipiaú: Delegado descarta motivação política em operação que apura gastos de combustíveis na Câmara

Em entrevista ao Jornal da Nova, o delegado de Ipiaú, Rodrigo Fernando comentou que planilhas da própria Câmara de Vereadores onde constam relatórios de viagens diárias de mais de 1.800 kms em um único dia por um veículo da Câmara e viagens de mais de 800 kms para o distrito de Córrego de Pedras, que dista cerca de 52 kms de Ipiaú, geraram a suspeita que levaram as investigações da Operação Hermes. ” Precisávamos conferir as notas e planilhas para obter esclarecimentos a respeito dessas irregularidades”, comentou.

Documentos do Legislativo ipiauense, onde constam que em um único endereço, em uma residência na cidade de Jitaúna, estariam localizados três fornecedores da Câmara de Ipiaú, também motivaram as investigações.

O delegado negou que as investigações tenham sido motivadas por qualquer tipo de ação político partidária com o intuito de prejudicar a imagem do presidente da Câmara, conforme nota divulgada pelo setor: “De forma alguma. Em nenhuma nota que a Polícia Civil divulgou constam nomes. Não há perseguição nem cunho político. Até a presente data ninguém está sendo responsabilizado, mas podemos adiantar que há erros gravíssimos nos contratos e os responsáveis ou que tenham se beneficiado por esses erros deverão ser responsabilizados criminalmente. Faz parte da obrigação da Polícia Civil mostrar o zelo pelo patrimônio público”.

Ipiaú Online



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *