Ipiaú: De centro da alegria a prédio em ruínas, a triste situação do Rio Novo Tênis Clube

Clube

Uma construção situada em pleno centro de Ipiaú, área nobre, privilegiada, mas que se encontra há décadas em situação lamentável. Assim podemos resumir como está hoje o Rio Novo Tênis Clube, outrora o ponto de encontro da sociedade ipiauense, centro da alegria, com piscinas lotadas aos finais de semana, sediando festas regionais e até com bandas  oriundas de outros estados, sempre frequentadas pelos milionários barões do cacau, que promoveram ali muitas micaretas e bailes inesquecíveis.

Durante o processo de abandono pelo qual passou, o RNTC chegou a servir de morada para dependentes quimicos e moradores de rua. Suas piscinas, antes banhadas por águas muito bem conservadas, chegaram a ser alvo de denúncias da vizinhança como abrigo para o mosquito da dengue. Há pouco tempo o espaço passou a receber a visita de agentes de controles de endemia do município, que estão trabalhando na limpeza para evitar a presença de focos do aedes aegipty.

clube-ipiau
As pisicinas do clube, que já chegaram a ser alvo denúncias como”criadouros de mosquito”

Em contato com Carlos Alberto Matos, o popular “Rau”, que já foi presidente do Conselho Deliberativo do clube, soubemos que há iniciativa para que o espaço seja transformado em uma espécie de “Casa da Cultura”, para que possa voltar a servir à comunidade. ” Tive conversas com os pré candidatos a prefeito da cidade para ver obter deles um compromisso com esse clube através da Prefeitura na próxima gestão. Ele não pode ser vendido porque não tem documentação. Em duas gestões do prefeito Deraldino não obtive resposta sobre a minha idéia de transformar o Rio Novo em espaço cultural público”, disse à reportagem do IPIAÚ ON LINE

Rau é atualmente um servidor voluntário do RNTC. Sua preocupação com a reestruturação do espaço é reconhecida por todos. Ainda assim, é impossível não notar que sua luta não tem alcançado o resultado esperado, já que “uma andorinha só não faz verão”.

Enquanto isso, quem viveu o tempo de glória do espaço mais popular de Ipiaú nos anos 60,70 e 80 tem saudades…

Ipiaú on Line