Hospitais com 100% de ocupação e risco de colapso; Rui faz alerta: “momento é muito grave”

O governador da Bahia, Rui Costa, fez um alerta sobre o crescimento do número de casos do novo coronavírus no estado durante a entrega de obras no município de Entre Rios, a 220 quilômetros de Salvador, neste sábado (13).

Rui afirmou que diversos hospitais do estado estão com 100% de ocupação e que o momento é muito grave. “Infelizmente, depois de novembro, a curva começou a subir, o número de casos voltou a subir. Subiu em novembro, subiu em dezembro e, pior, continuou a subir em janeiro”, disse.

“Estamos com vários hospitais nossos com 100% de ocupação de Covid. 100%, vários. Ou seja, o momento é muito grave”.

Ainda durante a declaração, ele fez um apelo à população. “Eu queria pedir a compreensão de vocês. Se continuar esse ritmo de crescimento da doença na Bahia, em duas ou três semanas nós podemos estar pior do que estávamos em julho do ano passado e corremos o risco de ter colapso no sistema de saúde, o que, em nenhum momento nós tivemos desde o início da pandemia”, disse.

“Então eu faço um apelo a vocês: nós estamos chegando no limite da quantidade de leitos possíveis. Tem gente, ou porque cansou ou porque acha que como começou a vacinar já pode tirar a máscara. Por favor, saiu na rua, use máscara. Isso aqui [a máscara] não é vacina, mas isso aqui reduz muito a taxa de contaminação. Então eu peço a vocês que usem máscara, façam da higienização das mãos uma rotina já”, concluiu.

Veja abaixo os hospitais com 100% de ocupação na Bahia até as 19h30 deste sábado (13), de acordo com a plataforma da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), Business Intelligence:

Hospital Geral Ernesto Simões Filho (Salvador)
Hospital Neurocor (Porto Seguro)
Hospital Municipal de Teixeira de Freitas
Hospital Paulo Afonso
Hospital Municipal Dom Antonio Monteiro (Senhor do Bonfim)
Hospital Itiba (Barreiras)
Hospital Municipal Carmela Dutra (Bom Jesus da Lapa)
Hospital Amec (Camacan)
Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães

Boletim da Covid-19 na Bahia
Neste sábado, a Bahia registrou 64 óbitos por Covid-19 neste sábado (13) conforme o boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). De acordo com a pasta, apesar das mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram contabilizados neste sábado.

A Sesab aponta que o número atual demonstra uma tendência de aumento dos óbitos em virtude do crescimento de casos graves, o que tem ampliado a taxa de ocupação nas UTIs. Neste cenário, o Governo da Bahia abriu novos leitos de terapia intensiva nos municípios de Camaçari, Seabra e Barra nos últimos dias e estão previstas ampliações nas cidades de Ilhéus e Porto Seguro, em um esforço para reduzir a pressão na rede assistencial.

Conforme a tabela divulgada pela secretaria, o maior número de óbitos foi registrado na última quinta-feira (11), com sete mortes. Segundo dados do boletim, o total de óbitos no estado desde início da pandemia é de 10.674, o que representa uma taxa de letalidade de 1,70%.

Ainda no boletim da Sesab, foram registrados 3.587 novos casos de Covid-19 na Bahia, nas últimas 24 horas. A taxa de crescimento foi de 0,6% e de recuperados +0,5% (3.182 pacientes). Dos 627.265 casos confirmados desde o início da pandemia, 601.598 já são considerados recuperados e 14.993 encontram-se ativos.

O boletim também informa que 372.098 pessoas já foram vacinadas contra o coronavírus na Bahia até as 15h deste sábado.

Ainda sobre a doença, de acordo com a Sesab, 1.003.136 casos descartados e 146.373 em investigação.

Leitos de UTI
Dos 2.145 leitos ativos na Bahia, 1.370 estão pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação geral de 64%.

Desses leitos do estado, 1.068 são para atendimento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e estão com ocupação de 71% (762 leitos). A taxa de ocupação dos leitos de UTI pediátrica é de 64%, com 23 das 36 unidades sendo usadas.

Já as unidades de enfermaria adulto na Bahia estão com 56% da ocupação, e a pediátrica com 60%.

Em Salvador, do total de 1049 leitos de UTI, 750 estão ocupados, o que representa uma taxa de 71%. A taxa de ocupação da UTI adulto é de 70% e a pediátrica 63%. Os leitos clínicos adulto estão com 74% e o pediátrico com 70% de ocupação.

 G1