Gongogi: Vice presidente do Conselho do Fundeb denuncia falsificação de documentos e acusa prefeito

Deisy Miranda, vice presidente do Conselho do Fundeb de Gongogí

A vice presidente do Conselho do Fundeb de Gongogi, Deisy Miranda, em contato com o Jornal da Nova, relatou uma denúncia de falsificação de documentos da prestação de contas do município relativa ao uso de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Ela solicitou do atual prefeito Edvaldo dos Santos, o popular “Kaçulo”, urgente esclarecimento a respeito do caso, uma vez que os documentos apresentados estariam, conforme disse, fraudados.

“Nesses documentos tem até a assinatura eletrônica do prefeito. O gestor exonerou o controlador interno do município por causa disso mas acreditamos que ele não fez isso sozinho. Este ano aprovamos as contas do Fundeb de Gongogi com ressalva. Porém o relatório referente as contas de 2017 chegaram aqui como aprovadas, caracterizando falsificação”, disse.

Deisy relatou iniciativa de levar o caso ao Ministério Público e Câmara de Vereadores e denunciou também outra acusação com relação ao transporte escolar do município.

“Agora faremos uma denúncia junto ao Ministério Público porque não podemos ser coniventes. O que queremos é que seja investigado e aqueles que colaboraram com essa ilegalidade que sejam punidos. Também queremos apuração quanto a utilização dos ônibus amarelos da prefeitura que foram locados ao próprio poder público através da empresa WN Locadora de Serviços. São situações que o conselho não pode deixar passar. Talvez em outros anos as pessoas não tiveram a coragem, mas temos que prezar pelo princípio da ética e da legalidade”, acrescentou.

Ipiaú Online