Ford faz acordo e deve indenizar governo da Bahia em R$ 2,5 bilhões

Um acordo entre a Ford e o governo da Bahia para ressarcir os benefícios fiscais concedidos à montadora deve ser anunciado nos próximos dias. Segundo o jornal o Globo, a montadora vai pagar R$ 2,5 bilhões pelo encerramento da produção de automóveis no pólo de Camaçari.

Desde que a montadora americana anunciou que deixaria de produzir no país, após mais de um século, o governo da Bahia vinha demonstrando a intenção de cobrar pelos benefícios fiscais concedidos nos últimos 20 anos e também por perdas futuras. Pelos cálculos do governo de Rui Costa (PT), a conta passaria de R$ 4 bilhões. Fiscais do Estado já estavam iniciando a fiscalização e intimando a empresa.

A Ford optou pelo acordo para evitar repetir o pesadelo vivido quando de sua saída do Rio Grande do Sul, em 1999, na época governado pelo também petista Olívio Dutra.

A disputa se arrastou por uma década e meia e terminou em derrota para a montadora, que teve que pagar R$ 216 milhões aos cofres estaduais.

Ao anunciar a saída do Brasil, a Ford calculou em R$ 4,5 bilhões os valores a serem pagos em indenizações com governos, trabalhadores, distribuidores e fornecedores. A conta, porém, foi subestimada e poderá chegar a R$ 6 bilhões.

A empresa tem ainda que devolver um empréstimo de R$ 335 milhões ao BNDES, fazer acordo com a rede de distribuidores, resolver uma disputa tributária com o governo de São Paulo, entre outras pendências.

O Metro1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Ford, que informou que não iria se manifestar sobre o assunto. O Metro1 também entrou em contato com a assessoria do governo do estado, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.