Força Nacional começa a atuar nas ruas de Fortaleza em meio a onda de ataques

Equipes da Força Nacional começaram a atuar no Ceará para combater a onda de ataques de facções criminosas no estado. Os veículos da tropa deixaram o Centro de Formação Olímpica, em Fortaleza, onde os servidores estão alojados, às 19h42 (20h42, no horário de Brasília) deste sábado (5).

Ceará vive uma onda de violência desde a noite de quarta-feira (2). Mais de 80 ataques ocorreram em 25 cidades do estado. Conforme a Secretaria da Segurança, 86 suspeitos foram presos suspeitos de envolvimento nas ações. O ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou o envio da Força Nacional na sexta-feira (4).

Ataques no Ceará: o que se sabe e o que falta saber

A Secretaria da Segurança Pública do Ceará informou que a atuação das tropas nacionais será principalmente em blitze, com abordagens de motoristas e motociclistas. Conforme a secretaria, a maior parte das dezenas de ataques que ocorrem no estado é feita com homens em veículos.

As equipes estarão em “vias estratégicas”, utilizadas por criminosos para se locomover aos locais dos ataques e também como rotas de fuga.

Atuação em presídios
O secretário da Segurança do Ceará, André Costa, afirmou neste sábado (5) que agentes da Força Nacional poderão atuar dentro dos presídios do estado, em caso de “situação extraordinária”.

“A Força Nacional poderá agir dentro do sistema penitenciário em situação extraordinária. De princípio, não. Até porque o Estado também recebeu reforço específico para este fim”, afirmou o secretário.

Ainda conforme o secretário informou ao G1, as tropas vão atuar principalmente em Fortaleza e região Metropolitana, que concentram cerca de 80% dos ataques. Desde quarta-feira, 25 municípios do estado sofreram com as ações criminosas.

“Contamos com reforço de 300 homens da Força Nacional com 30 viaturas; e 100 policiais militares da Bahia chegam amanhã. A PRF enviou 50 policiais do Núcleo de Operações Especiais dos Estados e um helicóptero, com duas equipes de apoio aéreo e equipamento de busca noturna”, afirmou o secretário.

“São 15 viaturas a mais e um incremento de mais de 200% no policiamento rotineiro da PRF. Além disso, contamos com todas as forças de segurança pública do Estado. Estamos mobilizados para atuar e realizar pronta-resposta em todo o Estado”, completou.