Eugenildo: Uma vida de sucesso que terminou em tragédia

Quem, como eu, já esteve no escritório de Eugenildo Almeida Nunes, localizado no seu estabelecimento comercial no centro de Ubatã, sabe que o homem era movido a trabalho.

Ele ficava sentado em uma mesinha abarrotada de papéis, registrando compromissos e números, atendendo a ligações de três telefones celulares ao mesmo tempo e ainda organizando todo o operacional de sua vasta grade empresarial a partir da parceria de colaboradores dedicados. Raramente tirava férias.

Independentemente de pré julgamentos que possam ser feitos a respeito de suas imperfeições, o empresário traçou uma rota brilhante que o levou a ser um dos mais proeminentes investidores do interior da Bahia.

Havia inclusive o boato exagerado de que Eugenildo seria “dono” de Ubatã e boa parte da região, tal era o grau de empreendedorismo que o cercava.

Tendo implantado negócios rentáveis em diferentes áreas no comércio, ele comandava quase um império responsável pela geração de centenas de empregos no sul da Bahia.

De postos de gasolina a supermercados, de frigorífico a casas de aluguel, Eugenildo era uma referência marcante na região.

Sua partida precoce gera comentários sobre as acusações pelas quais respondia.

Por outro lado, sua história de sucesso como investidor dificilmente será apagada.

Celso Rommel / Ipiaú Online