Emídio Neto comenta: pela primeira vez planeta tem mais plástico e aço do que animais e vegetais

Acreditava-se que a pandemia fosse ensinar muito ao ser humano e que este tivesse uma transformação virtuosa para uma relação harmônica e respeitosa com o planeta e sua biodiversidade.

Infelizmente, dia após dia, sob a liderança de governos que parecem saídos da ficção científica, na forma de personagens perversos, cruéis e inumanos, sem nenhuma sensibilidade, responsabilidade e preocupação com a Vida. A população reproduz e aprova a mesma estupidez.

Nosso planeta é único. Quem de nós irá para a Marte das virtudes desejadas pelos que já a começam explorar?

Quem de nós irá morar na Lua ou em algum planeta artificial?

Nenhum assalariado alcançará os benefícios que a ciência e a tecnologia a serviço da exploração planetária prometem ou alcançarão.

Os pobres desse planeta (chamo aqui de pobres todos que não movimentem milhões em suas contas) estão fadados a sofrer mais intensamente a consequências de toda crueldade contra o planeta terra.

Já dizia o Grande Chefe: “Tudo o que fizerem a Terra, estarão fazendo aos filhos da Terra.”

Façamos algo todos os dias. Por menor que pareça. Por inútil ou insignificante que pareça. Cada minúscula ação gerará resultados positivos.

Só depende de você. Fazer o que é certo ou continuar sendo conduzido pela comodidade de nada fazer e reproduzir os erros dos outros.

O futuro do planeta só depende de você.

Emídio Neto é ambientalista membro fundador do grupo ecológico Papamel