Em meio aos ataques da campanha política, alguém trará um projeto viável para salvar a economia ipiauense?

ECONOMIA IPIAU
Estive hoje conversando com um amigo comerciante, ouvindo dele graves reclamações em relação ao paradeiro desse início de ano no comércio ipiauense. Não é pra menos: carnaval, gastos com viagens, o paradeiro desta época é sempre previsível em Ipiaú, bem como em todas as cidades onde não tem Carnaval.

O outro lado da história é que este ano o paradeiro de janeiro e fevereiro em Ipiaú está sendo muito mais intenso, assustando comerciantes e deixando comerciários temerosos da manutenção de seus empregos.

Sim, há uma crise nacional, mas o caso de Ipiaú tem o agravante de que nossas alternativas econômicas se encontram com resposta muito abaixo das nossas necessidades, ao contrário de cidades como Barreiras, Itapetinga, Santo Antônio de Jesus, Eunápolis e Vitória da Conquista, por exemplo.

Em outra oportunidade apontei aqui no IPIAÚ ON LINE a busca urgente pela formação de uma comissão de emergência sem vinculação partidária que reunisse os principais nomes representativos da vida pública de Ipiaú com o objetivo de se lutar por meios para a geração de pelo menos quinhentos empregos através de novos investimentos na cidade. Esses novos empregos funcionariam como colchão à crise paralisante da Mirabela e à decepção com outros empreendimentos como a Ferrovia e o cacau clonado, cuja quantidade de desempregados há tempos já provoca arrepios.

Pois bem, agora estamos iniciando a campanha para definir o próximo prefeito ou prefeita da cidade. Como de costume, teremos os tradicionais ataques de lado a lado. Mas será que, no meio de tanto fogo cruzado, não aparecerá um projeto viável ( que não seja uma mera promessa de palanque ) para a implantação de uma fábrica, investimento agrícola, pecuária leiteira, eucalipto, tomate, café, algodão, literalmente qualquer coisa dentro da lei que possa nos trazer fôlego novo para nossa economia?

Há muitos que anseiam pela campanha política como uma oportunidade de emprego para si mesmo e familiares. Outro esperam a campanha como o torcedor fanático que vai ao estádio assistir ao seu Ba-Vi. Acontece que o momento não é para egoísmo ou brincadeira.

Ou alguém aí aposta que vamos fazer de conta que nada está acontecendo e partiremos para mais uma campanha política vazia de propostas e recheada de baixo nível?

Vamos aos próximos capítulos dessa novela que todos esperam que tenha final feliz.

Celso Rommel / Ipiaú on Line