Em áudio vazado, líder do PSL na Câmara diz que vai “implodir o presidente” e o chama de vagabundo

Em um áudio, que vazou nesta quinta-feira (17), o deputado delegado Waldir (GO), líder do partido na Câmara, diz que vai implodir o governo de Jair Bolsonaro. A conversa foi gravada dentro do gabinete do deputado nesta quarta-feira (16).

Vou fazer o seguinte, vou implodir o presidente. Aí, mostro a gravação dele, tenho a gravação. Não tem conversa, eu implodo o presidente, cabô, cara. Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo, cara. Eu votei nessa porra, eu andei no sol 246 cidades, no sol gritando o nome desse vagabundo — disse o deputado em gravação revelada pelo site R7.

O áudio é divulgado em meio a um racha no PSL — que se intensificou após aliados de Bolsonaro indicarem que o grupo pode deixar a legenda. Além disso, na noite de quarta-feira (16), deputados do partido deflagraram uma guerra de listas para troca do líder na Câmara.

Na noite de quarta, a ala bolsonarista entregou uma lista com 27 assinaturas para tirar Waldir do comando da bancada. Pouco depois, a ala ligada ao presidente nacional da sigla, Luciano Bivar (PE), apresentou sua própria lista, com 31 deputados. Os aliados do presidente apresentaram outra lista, com 27 nomes.

Segundo a Secretaria-Geral da Câmara, das 27 assinaturas da primeira lista, 26 conferiram. Na lista dos apoiadores de Waldir, dos 31 nomes, 29 foram confirmados. E da terceira, dos 27 nomes, 24 conferiram –a assinatura é comparada com o cartão de assinatura do deputado.

A secretaria reportou a análise ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que a chancelou.

Pelas regras, a última lista apresentada valeria. Mas, como não alcançou um nome a mais da metade dos parlamentares do partido, foi desconsiderada. Ficou valendo, então, a protocolada pelos apoiadores do Delegado Waldir, a única também com apoio de mais da metade dos deputados do PSL.

Gaúchazh