Duas doses da Pfizer em crianças de 2 a 5 anos não produzem imunidade esperada, diz farmacêutica

Reprodução: Pixabay

Testes com a vacina da Pfizer em crianças de dois a cinco anos mostram que ela não fornece a imunidade esperada nessa faixa etária, anunciou a farmacêutica nesta sexta-feira (17).

A empresa, contudo, decidiu testar uma terceira aplicação para todas as crianças e bebês com idades entre seis meses e cinco anos após seus consultores externos independentes analisarem os dados disponíveis até agora.

A análise mostrou que duas doses da vacina da Pfizer específicas para crianças não estavam produzindo a imunidade esperada nos menores entre dois e cinco anos de idade, embora o fizesse em bebês de até dois anos.

“O estudo agora incluirá a avaliação de uma terceira dose de 3 microgramas, pelo menos dois meses após a segunda dose, para fornecer altos níveis de proteção neste grupo”, disse o documento.

A Pfizer diminuiu o tamanho da dosagem para crianças. Para a faixa etária acima de 12 anos, a dose é de 30 microgramas de vacina. A Pfizer e a BioNTech reduziram para 10 microgramas para crianças entre 5 e 11 anos, e diminuíram ainda mais para as crianças mais novas, para três microgramas por dose.