Criança ipiauense de três anos morre picada por escorpião em Jequié

Faleceu em Jequié uma criança de três anos natural de Ipiaú. Informações de testemunhas dão conta de que a menina, que estudava na Escola Municipal Salvador da Matta, na Avenida São Salvador e se encontrava em Jequié quando foi surpreendida pelo escorpião e atingida com a  picada mortal.

Os escorpiões durante o dia “desaparecem” em esconderijos escuros e úmidos. Para capturar alimento e para defesa utilizam-se do seu ferrão venenoso. Os escorpiões proliferam sob pedras, frestas de pedras e barrancos, debaixo de cascas de árvores, em paredes e muros mal rebocados, madeira empilhada, entulhos, caixas de gordura, ralos, forros, etc. Gostam muito de umidade, pouca luz e insetos em abundância (principalmente baratas).

No Brasil entre varias espécies encontramos com muita frequência o “escorpião-amarelo” (Tityus serrulatus), que é considerado o escorpião mais perigoso da América do Sul.

Como prevenir acidentes com escorpiões:

Locais com acúmulo de entulho e lixo são, geralmente, relacionados à presença de insetos e pragas dos mais diversos tipos. Além de vetores de doenças, como as baratas, existem insetos que causam problemas imediatos, podendo levar a pessoa à morte, como no caso os escorpiões.

De acordo com informações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/RJ), nas cidades, os escorpiões surgem em edifícios comerciais e residenciais, armazéns, lojas, madeireiras, depósitos e outros, por meio, principalmente, de instalações elétricas e esgotos.

Com a capacidade de permanecer longos períodos sem se alimentar, podem ficar escondidos de dois a três meses sem se movimentar, o que dificulta sua exposição aos locais onde as aplicações de inseticidas químicos são realizadas.

Ipiaú Online