Corremos o risco de que uma variante escape das atuais vacinas e tratamentos, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) acompanha a evolução de quatro variantes do coronavírus consideradas “preocupantes” (entre elas a Delta) e outras sete “de interesse”. A entidade alertou nesta sexta-feira (25) sobre a possível existência de uma cepa que escape das atuais vacinas.

“O vírus vai continuar a evoluir. A variante Delta é perigosa porque é extremamente transmissível. Por enquanto, nossos diagnósticos, vacinas e tratamentos funcionam também contra ela. Mas pode haver um momento em que surja uma nova variante que escape das ferramentas de combate que já temos”, disse a líder técnica para Covid-19, Maria van Kerkhove.

Com a maior contaminação, aumenta a possibilidade de que apareçam novos mutantes e de que parte deles seja mais perigosa que as linhagens anteriores. O risco é especialmente preocupante na América Latina, onde há um “nível alto de transmissão comunitária contínua”, segundo a diretora-geral-assistente da OMS, Mariângela Simões.

No relatório mais recente publicado pela OMS, o Brasil foi o país com o maior número de novos casos reportados no mundo (505.344 novos casos em uma semana), à frente da Índia, onde a infecção está caindo (441.976 novos casos). O número brasileiro é mais que o dobro da terceira colocada, a Colômbia (193.907 novos casos).

Metro 1