Com 100% dos leitos de UTI Covid ocupados, Feira avalia utilização de UPAs e policlínicas

Feira de Santana não tem mais leitos de UTI públicos disponíveis para tratamento da Covid-19. A informação foi divulgada neste domingo (21) pelo prefeito Colbert Martins (MDB), em entrevista ao programa de Silvério Silva. Segundo o gestor feirense, às 7h40 deste domingo havia 14 pessoas internadas na UTI do Hospital de Campanha, e 21 internados nos leitos clínicos. Contudo, entre 8h e 12h mais quatro pacientes com quadros graves deram entrada na unidade hospitalar.

Colbert demonstrou preocupação com a possibilidade de a cidade não conseguir mais admitir pacientes infectados com o vírus. “O diretor (Dr. Francisco Mota, do Hospital de Campanha) me ligou avisando que internaram mais quatro pessoas, dezoito é o número máximo de pessoas que podemos ter na UTI. Isso significa que as pessoas precisam ter extremo cuidado, pois a doença está evoluindo numa velocidade enorme. Não tem mais vaga pra internar na UTI do Hospital de Campanha, e a informação que eu tenho é que o Hospital Geral Clériston Andrade está também com 100% de ocupação”, informou. Ao site Acorda Cidade, o prefeito indicou que, para evitar a manutenção do estado de colapso, o secretário de saúde visitou na manhã de hoje as Upas e Políclínicas do município a fim de aumentar o número de leitos de internação.

“Para ampliarmos nossas possibilidades de internação nas salas vermelhas, que existem nessas unidades. Tem dois respiradores em cada policlínica. Então isso é possível para as internações de maior gravidade. Se tiver necessidade será feita a internação desse tipo de paciente nesses locais. No Hospital de campanha não dá, já está no limite. Estamos tentando ver a possibilidade de ampliação lá, mas ainda não tivemos como. As sete policlínicas podem internar pacientes”, afirmou.