Senado aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para vacina de Oxford

O Senado aprovou nesta quinta-feira (3) a medida provisória que destinou R$ 1,99 bilhão ao Ministério da Saúde para viabilização, produção e disponibilização da chamada “vacina de Oxford” contra a Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

A vacina é desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, do Reino Unido. Quando liberou o dinheiro, o Brasil assumiu parte dos recursos tecnológicos.

A medida provisória foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em agosto e precisava ser aprovada pelo Congresso até esta quinta para não perder validade. O texto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados e agora segue para promulgação. (mais…)

Processo de registro da Sputnik V, vacina russa contra Covid-19, segue sem avanço na Anvisa

Assim como outras vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas por farmacêuticas de outros países, a Sputnik V, concebida pelo governo da Rússia, ainda segue com o registro travado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A demora atinge diretamente a Bahia, que fechou um acordo com os russos para produzir 50 milhões de doses do imunizante através da Bahiafarma. Enquanto o processo não ocorre no Brasil, a Rússia começará a imunizar a população a partir deste sábado (5).

Segundo a Agência, “quando o desenvolvimento clínico de uma vacina é totalmente conduzido fora do Brasil, como é o caso da vacina russa, a exigência de anuência prévia aos estudos clínicos não faz sentido”. “Porém, é necessário o cumprimento dos devidos procedimentos para registro da vacina”, prossegue a Anvisa. (mais…)

Rússia entrega primeiro lote da vacina Sputnik V para vacinação em hospital

A Rússia entregou o primeiro lote das vacinas Sputnik V, contra a Covid-19, para uso civil a um hospital na Zona Sul de Moscou, de acordo com anúncio feito hoje (30) e divulgado pela agência Reuters. O Governo da Bahia já assinou acordo para receber até 50 milhões de doses do imunizante caso seja aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Hospital Central da cidade de Domodedovo diz em seu site que os residentes que queiram receber a imunização precisam se registrar em um site do governo com antecedência e levar um teste negativo de Covid-19 e documento de identificação no dia.

Segundo o comunicado, a população local começou a ser imunizada na semana passada. A vacina, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya e pelo Fundo Russo de Investimento Direto, tem 95% de eficácia após a segunda dose, conforme anúncio do país na última terça-feira (24). Os resultados não foram publicados em revistas científicas, nem analisados por outros pesquisadores.

Metro 1

Alzheimer e Parkinson: criada vacina contra ‘doenças do envelhecimento’

Os cientistas Viktor Seledtsov, da Universidade Federal do Báltico de Immanuel Kant, na Rússia, e Alexei von Delwig, da empresa Innovita Res, na Lituânia, garantem ter inventado uma vacina capaz de combater as chamadas ‘doenças do envelhecimento’, segundo um artigo publicado na revista Galileu.

A descoberta foi descrita no periódico Expert Review of Vaccines.

Para Seledtsov, o sistema imunológico é o mecanismo do corpo humano que coloca um limite à vida. “Com o tempo, as células imunes conhecidas como linfócitos T tornam-se cada vez mais autorreativas”, disse o especialista num comunicado emitido à imprensa. (mais…)