Reforma da Previdência: será o fim das pequenas cidades?

Há um GRAVE PROBLEMA MACROECONOMICO no projeto da reforma da Previdência enviada ao Congresso Nacional. – Coisa de amador! Coisa de ditador!

O projeto visa apenas e tão somente a equação da questão financeira, deixando de lado a questão social e a macroeconômica do país. Desprezando por completo, como de fato tem girado a nossa economia. Feliz, ou infelizmente, mas a verdade é que mais de 82% dos municípios brasileiros, dependem da formação de renda vinda das aposentadorias e dos programas sociais federais. Porém, desde sempre a economia é circular… se as cidades pequenas não consomem, as grandes não vendem!!!

(mais…)

Opinião: Luto pode gerar briga política após homicídio no Areião do Arara?

Um novo ataque da criminalidade que vitimou fatalmente um jovem deixando outro ferido na noite de sábado (09) no Areião do Arara levou a alguns comentários a respeito de notícia postada no Ipiaú Online registrando o acontecido.

Uma parte desses comentários em questão se remetem ao fato de que a matéria fala apenas da “festa promovida por vereadores” sem especificar o lado político dos parlamentares organizadores do evento.

A festa foi promovida por vereadores da base governista mas na véspera noticiamos que a festa tinha sido promovida por vereadores, sem especificar posição partidária. Relembre

De todo modo, o que não se deve compactuar é com qualquer tentativa de atribuir aos edis  culpa pela tragédia ocorrida. Trata-se de um assassinato ocorrido fora do perímetro da festa, sem ligação com o evento e que está sendo investigado pela polícia.

Em momento de luto, a busca pelo palanque político com uma notícia de homicídio é totalmente inapropriada. É preciso diferenciar o momento do embate partidário do momento humano, com a perda da vida de um jovem.

A festa foi de baixo custo e com a presença da Polícia Militar, que empregou eficiente reforçado para garantir a segurança no evento.

Infelizmente a violência, não só em Ipiaú como um todo Brasil, é uma realidade que sempre surpreende, sem escolher hora ou lugar.

Ipiaú Online / Celso Rommel

Economia: DINHEIRO – O mais poderoso instrumento de sequestro da produção e da riqueza das pequenas cidades e de seus cidadãos!

O ranking da revista americana Forbes, o brasileiro Abílio Diniz figura com dono de uma das maiores fortunas, calculada em US$ 3,7 bilhões, o equivalente a R$ 13,83 bilhões.

Ocupando portanto, as primeiras posições no Ranking dos homens mais ricos do mundo… Ex-membro do Conselho Monetário Nacional (CMN), aos 83 anos de idade, longe da aposentadoria, o finório homem lobo do capital, segue com a insaciável fome-missão de acelerar os seus negócios empresariais; e mostra disposição para continuar a aumentar seu patrimônio sempiternamente.

(mais…)

Ipiaú não pode virar cidade dormitório

ipiauba

Os demitidos da Mirabela que cumprem aviso prévio vivem um dia de ilusões após o outro. Uma hora dizem que a empresa aumentará o prazo do aviso para mais de um mês, outra hora ouve-se falar que o Governo do Estado intervirá liberando recursos para que o Projeto Santa Rita não feche por agora, o que nos soa algo estranho uma vez que o problema não é emergencial mas sim derivado da inviabilidade econômica do níquel no mercado internacional, em meio aos baixos preços do produto, que não sustentam os pesados investimentos feitos na mina, em Itagibá.

Numa verdadeira sinuca de bico, os mineiros se manifestam e exigem solução. Mas haverá solução imediata para a Mirabela? Só Deus sabe e, talvez, os investidores. Por outro lado, TEM QUE HAVER solução para o problema econômico de Ipiaú, cidade pólo regional que viu minguadas de um ano para o outro a maior parte das suas chances de se tornar viável na geração de emprego e renda.

Há esboço de reação com o investimento em uma mini fábrica de chocolate. Mas ainda é muito pouco para manter por aqui todos os empreendimentos que tem dado à cidade o gás que trouxe desenvolvimento nos últimos oito anos. A falta de perspectivas assusta o comércio, os trabalhadores, as famílias.

De cidade polo, Ipiaú corre o risco de se transformar em cidade dormitório, com seus operários atuando em cidades vizinhas de médio porte e voltando para casa todos os dias só para jantar e dormir. Uma cidade mantida por aposentados e parcos recusos do cacau.

Este pesadelo não pode acontecer. Mas isso dependeria de uma ação forte de toda a sociedade unida na busca por uma solução. Acontece que estamos em um ano de campanha política e pedir união em uma hora dessas parece fora da realidade.

Outra coisa… você já notou quantas placas de “aluga-se” tem aparecido de uns dias para cá em prédios comerciais de Ipiaú?

Celso Rommel / Ipiaú on Line

Ipiaú: Alternativa para viabilizar a conclusão do Edifício Santa Paula

A reportagem do IOL, teve acesso a informações recentes que uma construtora de São Paulo estaria disposta a negociar com os proprietários do edifício Maison Valle dos Rios, situado na Praça Rui Barbosa, centro de Ipiaú, visando a conclusão na construção do prédio, interrompida há mais de quarenta anos. O emblemático edifício, é popularmente conhecido como Santa Paula, ou SANTA PAUSA.

Um dos proprietários, o empresário Alex Muniz Ferreira, revelou a época ao IOL, que os engenheiros da referida empresa estiveram em Ipiaú em procedimento de vistoria da obra, a fim de emitir proposta para conclusão do primeiro difícil alto de Ipiaú. ”Foi uma obra muito bem feita e toda a estrutura está preservada, pronta para ser concluída quarenta anos depois”, conclui um dos agentes vistores.

O prédio que se tornaria um símbolo do progresso e pujança da cidade de Ipiaú e da cacauicultura local, serve de símbolo de uma monocultura decadente e ainda hoje, de testemunha da falta de inteligência coletiva na equação econômico-financeiro do problema.

(mais…)

Ipiaú: Edifício Santa Paula; quase quarenta anos de atraso

Perspectiva ed. Maison Valle dos Rios (Santa Paula) (1)-1

Lá pelos idos de 1979 uma campanha publicitária sacudiu a opinião pública de Ipiaú e região: o primeiro passo do processo de “verticalização” da cidade modelo da Bahia com um edifício residencial no estilo das cidades de médio porte. Tão logo as obras começaram, um cartaz chamava a atenção para o fato de que haveria “um novo sol nascendo em Ipiaú” e “uma nova maneira de viver”.

O “sol” em questão era o Edifício Maison Valle dos Rios, cujo projeto de apartamentos “classe AA”, considerado na época o primeiro do gênero no interior do estado, com 16 apartamentos e vista panorâmica, visava atender a demanda dos ricos cacauicultores da região, em um momento de bonança que corria muito dinheiro no comércio de Ipiaú, devido a alta temporada do fruto de ouro do chocolate.

O projeto do prédio pronto, sonho que ficou só no papel
O projeto do prédio pronto, sonho que ficou só no papel

A responsável pelo projeto era a construtora itabunense Santa Paula, cujo nome acabou sendo dado pela população ao próprio prédio ( mais tarde apelidado de “Santa Pausa” ) prometia na campanha publicitária “qualidade maior pelo preço justo”. Não contavam com o avanço da crise, a hiperinflação e, em seguida, a vassoura de bruxa.

santa paulasolp
Material de propaganda da época. Arquivos: Elson Andrade

A “pausa” dada na construção, devido a falência do projeto, já soma quase quarenta anos, desde que o prédio começou a ser erguido. Hoje contemplamos no centro de Ipiaú uma estrutura que parece simbolizar a própria cidade, onde tem se tornado comum que grandes sonhos sejam iniciados mas nunca concluidos. É também comum a pergunta que ipiauenes ouvem quando viajam pela Bahia: “Você é daquela cidade que tem o prédio sem terminar?” Outra coisa que ouvimos muito ao longo desses quase quarenta anos foi: ” Tenho medo desse prédio cair uma hora dessas”.

santapaulapp

Uma representação própria do Santa Paula ( ou Santa Pausa, se preferir ) é de que econômicamente Ipiaú não conseguiu avançar além dos anos oitenta. Teve um momento de euforia com o minério mas depois voltou à já tradicional depressão pós cacaueira, agravada por imensas dívidas financeiras de produtores até hoje não pagas junto ao Banco do Brasil.

Na base do prédio o empresário Alex Muniz construiu o projeto do mini shopping Liberdade, que tem funcionado desde meados de 97. A torre, entretanto, segue ocupada por morcegos e antenas.

Para a grande maioria, o projeto prosseguirá pelos séculos como as pirâmides do Egito: ruínas que viraram patrimônio histórico. Para alguns sonhadores entretanto, existirá sempre a possibilidade de se ver gente morando lá dentro.

Celso Rommel / Ipiaú on Line

Opinião Elson Andrade: Você acredita na fiscalização do Legislativo? 

Caro leitor(a), para que você consiga entender de forma proveitosa o cerne do que será abordado aqui, façamos um trato: – Não siga adiante no texto, sem antes tentar resolva o exercício abaixo.

Responda da sua melhor forma e critério a questão abaixo, tá ok?

O teste acima tem por objetivo, mensurar os critérios e acuracia que as pessoas normalmente usam nas suas análise dos problemas e tomam decisões, bem como, qual o processo que adotam para solucionar os desafios que a vida circustancialmente nos oferece.

(mais…)

Em meio aos ataques da campanha política, alguém trará um projeto viável para salvar a economia ipiauense?

ECONOMIA IPIAU
Estive hoje conversando com um amigo comerciante, ouvindo dele graves reclamações em relação ao paradeiro desse início de ano no comércio ipiauense. Não é pra menos: carnaval, gastos com viagens, o paradeiro desta época é sempre previsível em Ipiaú, bem como em todas as cidades onde não tem Carnaval.

O outro lado da história é que este ano o paradeiro de janeiro e fevereiro em Ipiaú está sendo muito mais intenso, assustando comerciantes e deixando comerciários temerosos da manutenção de seus empregos.

Sim, há uma crise nacional, mas o caso de Ipiaú tem o agravante de que nossas alternativas econômicas se encontram com resposta muito abaixo das nossas necessidades, ao contrário de cidades como Barreiras, Itapetinga, Santo Antônio de Jesus, Eunápolis e Vitória da Conquista, por exemplo. (mais…)

Ipiaú: Depois do Carnaval, a política e seus questionamentos

1518351574285688Enquanto alguns tomam sua água de côco na beira da praia e outros assistem ao Carnaval pela TV, o final do feriadão trará para os políticos ipiauenses algumas mudanças no tom, especialmente lembrando que o ano só começa depois do Carnaval e esse ano teremos eleições gerais.

Em Ipiaú, alguns políticos de grande carisma popular deverão levantar bandeiras, anunciando adesões, fazendo pronunciamentos mais enfáticos de seus candidatos. O vereador Robson Moreira (DEM ) por exemplo, que tem sempre apoiado a agenda de trabalho da prefeita Maria, deverá iniciar mais fortemente sua escalada em defesa de ACM Neto, seu candidato ao governo do estado, lado oposto ao da prefeita, que é eleitora de Rui Costa. A dúvida que fica é: haverá choque de opiniões?

Na emissora de rádio Ipiaú FM há comunicadores que fizeram a campanha de Cleraldo Andrade (DEM) e agora, por questões de patrocínio, resolveram demonstrar apoio ao governo de Maria das Graças, como se nunca tivessem desferido contra ela severos ataques na campanha eleitoral e ao longo de oito anos contra seu grupo político. O novo momento, entretanto, deverá impor mudanças, uma vez que o proprietário da emissora, fiel carlista, tenderá a barrar qualquer menção que beneficie a Rui Costa durante este período. Como será possível conciliar o desejo pela manutenção do patrocínio da Prefeitura ( que terá que divulgar as obras de Rui na cidade ) e a determinação partidária da emissora ?

A prefeita Maria continua com altos índices de aprovação popular. Enquanto isso o ex prefeito Deraldino segue retirado de cena. A dúvida é: aparecerá para pedir votos ao eleitorado? E para qual deputados, uma vez que em campanhas anteriores apoiou a Geddel e Lúcio Vieira Lima?

Celso Rommel / Ipiaú on Line

Ipiaú: Barragem da Mirabela é realmente segura? Medo de tragédias motiva debate

Vamos colocar as barbas de molho

O desastre que já matou nove pessoas oficialmente mas com mais de 400 desaparecidos que podem estar mortos em Brumadinho, em Minas gerais esta semana, continua comovendo o Brasil e o mundo.

A ocorrência dessa repetida e anunciada catástrofe no vizinho estado mineiro fatalmente nos leva a questionar a segurança em uma barragem de mineração na região de Ipiaú.

Apesar dos constantes relatórios de que a referida barragem da Mirabela é segura e contra rompimentos, há sempre controvérsia, haja vista que a situação também era tida como controlada não só em Brumadinho como também em Mariana há 3 anos atrás, naquele que foi considerado o maior desastre ambiental do Brasil.

Cabe portanto a lideranças ipiauenses e regionais buscarem subsídios junto à empresa para resguardar ainda mais a segurança ambiental do médio Rio das Contas.

Quando da tragédia em Mariana, a ativista ambiental Socorro Mendonça, diretora do instituto Nossa Ilhéus, afirmou estar bastante preocupada com a possibilidade de contaminação com resíduos tóxicos da referida barragem que está situada a 1 km de distância do Rio das Contas, muito perto portanto do rio que dá nome e vida à  região.

A ambientalista afirma que a barragem da Mirabela ofereceria risco moderado de acidente mas, vale ressaltar, esse era o mesmo grau de risco da barragem que rompeu em Mariana, matando o Rio Doce.

Observando por esse aspecto, o Rio das Contas e cidades afluentes correm perigo.

A denúncia também tem sido feita desde 2011 pelo grupo ambientalista Papamel, que acusa a Mirabela de não estar cumprindo com os fatores condicionantes de segurança para manter a prospecção de níquel na maior mina da América Latina.

Em Itacaré lideranças tem se mobilizado para exigir providências. A cidade turística seria diretamente prejudicada na hipótese de um acidente, por ser foz do Rio das Contas no desemboque no mar.

O projeto Santa Rita, mesmo figurando como principal esperança na recuperação econômica da região, tem por obrigação demonstrar de modo prático à sociedade regional – e a técnicos independentes que possam conferir a coisa in loco – que sua barragem de rejeitos não oferece risco de rompimento.

Enquanto isso rezemos e ajudemos as vítimas de Mariana e Brumadinho.

Ipiaú Online/ Celso Rommel

Nicuri é Côco: Uma panela de pressão chamada Brasil, na crônica de Celso Rommel

Corpos de presos mortos durante rebelião em presídio de Manaus
Corpos de presos mortos durante rebelião em presídio de Manaus

Os massacres nas penitenciárias de Manaus e Boa Vista, a desordem como bola da vez no país do futebol são coisas da vida no Brasil ou estão perigosamente fugindo ao controle? Confira no Nicuri é Côco dessa semana. Lá também tem a história de um adolescente que criou um reino imaginário onde ele é governante e que hoje tem centenas de cidadãos na internet e até consequências na vida real. Vai lá e confira.