Ipiauenses que não conseguem ficar em isolamento social geram risco maior de contágio

A cidade de Ipiaú já conta com cinco casos confirmados de Covid-19, oito ao todo na região. Neste meio tempo os moradores se encontram mantidos em sua casa em situação de isolamento social correto? Errado. Embora muitos obedeçam as determinações de saúde, uma grande parte simplesmente não consegue abandonar a rotina.

No final de semana a polícia teve de ser chamada para pôr fim ao popular Baba do Arara, no areião do Rio das Contas. Os praticantes de futebol simplesmente se juntaram para bater uma bolinha, como se nada estivesse acontecendo na Bahia, no Brasil e no mundo. Como se Ipiaú fosse uma cidade imune por direito.

Estamos no período considerado pelo Ministério da Saúde como pico da epidemia, entre os dias 6 e 20 de abril. É neste período que deverão ocorrer a maior parte dos contágios e um aumento crescente nos casos confirmados. O objetivo é manter o isolamento social para evitar que a pequena porcentagem de casos graves da doença precise utilizar serviços dos hospitais todos ao mesmo tempo, entupindo as UTIs. 

Fila para agência bancária na Praça Rui Barbosa na manhã desta segunda-feira (06)

O ministro Luiz Henrique Mandetta já advertiu que o sistema de saúde do país, com a procura que está ocorrendo, só resiste mais quinze dias antes de travar.

Um vídeo circula na internet mostrando situação em país vizinho do Brasil, o Equador, onde os mortos são deixados nas calçadas por falta de ambulâncias que possam fazer a remoção.

No Hospital Geral de Ipiaú só dispomos de oito leitos de UTI com ventiladores de respiração.

Enquanto isso, alguns ainda continuam mantendo aglomerações e quebrando o isolamento simplesmente porque “não tem paciência para ficar parado em casa” ou porque acreditam que “coronavírus não pega tão fácil assim”.

Celso Rommel / Ipiaú Online

Ipiaú pode aumentar medidas de isolamento para evitar o vírus?

Com medidas importantes que ganharam destaque estadual ( como o call center Disk Covid, trazendo atendimento público direto à comunidade ), o município de Ipiaú na gestão Maria das Graças tem ganhado repercussão na luta contra o coronavírus. A cidade não tem caso oficiais registrado até agora e o comércio está fechado por 15 dias.

Chama a atenção entretanto algumas brechas que poderiam ser tapadas, na intenção de não deixar espaço para que a doença apareça. Uma delas é a manutenção da feira livre do Centro Comercial José Motta Fernandes aos finais de semana, ao contrário do que já acontece em várias cidades do mesmo porte no interior da Bahia, inclusive cidades vizinhas como Ibirataia e Jequié.

Apesar de ser indispensável para o ganha pão do homem do campo, a feira é ponto de aglomeração de pessoas, clientes e comerciantes. A redução no horário de funcionamento ou a distância entre as barracas são meros paliativos para uma possível transmissão da doença.

Outra brecha é aglomeração de pessoas nas agências bancárias e supermercados. Indiferentes ao fato de que a proximidade física se constitui no maior risco de transmissão, cidadãos fazem filas nos bancos e nos caixas de mercado. Uma medida importante seria o estabelecimento de distância mínima entre cada cliente, com fiscalização das autoridades.

Vale a pena lembrar: na vizinha Jequié o município registrou um caso confirmado e, de um dia para o outro, dobraram os casos suspeitos.

O desafio da gestão modelo da prefeita Maria no combate ao vírus é evitar que algo do tipo possa acontecer por aqui.

Celso Rommel / Ipiaú Online

“Essa epidemia simplesmente não existe”, diz Olavo de Carvalho sobre o Coronavírus

O escritor Olavo de Carvalho, “guru” da família Bolsonaro, afirmou em uma transmissão ao vivo no Youtube neste domingo (22) que não há nenhum caso confirmado de morte por coronavírus no mundo. Segundo ele, a epidemia seria “a mais vasta manipulação de opinião pública que já aconteceu na história humana”.

“Você não tem um único caso confirmado de morte por coronavírus”, disse Olavo. “Para confirmar, você precisa fazer o exame de cada órgão do falecido, e onde que fizeram isso? Nunca fizeram nenhum. É a mais vasta manipulação de opinião pública que já aconteceu na história humana. Parece coisa de ficção científica. A experiência de 72 anos de vida me mostra que em geral a verdade é inverossímil. O que as pessoas esperam que aconteça não acontece e o que acontece é o que elas não esperavam, então elas não acreditam que está acontecendo.”

De acordo com o Ministério da Saúde, só no Brasil foram registradas 25 mortes e 1.546 casos confirmados da doença. Já a Organização Mundial da Saúde (OMS), contabiliza mais de 294 mil casos no mundo e mais de 12.784 mortes.

IstoÉ

Você sabe mesmo o que é a verdade?

Supostamente, coloque-se no lugar de um juiz, na condição de julgador duma lide, entre as partes. Cada parte, naturalmente, produzirá, sustentará e representará em simulação ideológica, sua versão dos “fatos”. Inclusive, com produção seletiva das “provas”, baseado em suas próprias crenças e interesses.

Na posição e condição de juiz, este retrato cenográfico, arranjado pôr conta e risco das partes, ou ainda, por orientação de arrumação profissional dum advogado… a esta altura, a “verdade” produzida já estará embalada, prestes a enfrentar uma classificação matemática do processo decisório, via direito material, bem distante, e, na corda bamba, entre Direito e Justiça.

(mais…)

A pergunta que incomoda: comerciário tem direito a isolamento para evitar coronavírus?

Em todo o mundo a pandemia do covid-19 continua provocando desde curiosidade médico/científica até pânico ou “histeria”, como disse o presidente Bolsonaro.

Fato é que a principal recomendação para o momento no Brasil, a fim de evitar situações de descontrole que hoje se reproduzem na Europa, é a de ficar em casa.

Em Ipiaú, bem como em toda a Bahia, as escolas em geral decretaram suspensão de atividades por um prazo mínimo de dez dias. A mesma paralisação foi anunciada nesta quarta feira (18) pelas igrejas evangélicas.

Com todo mundo se fechando em casa para evitar a disseminação do temido vírus, o prejuízo para a atividade econômica é considerado a essa altura incalculável. Há países destinando parte do orçamento depositando uma renda mínima, ou ‘voucher’ ( a fim de manter o básico da atividade comercial ) para as famílias dos trabalhadores informais que estão sendo obrigados a parar . No Brasil o governo já anunciou 200 reais para cada família.

O que nos remete ao fato de que está chegando a hora de se discutirmos um assunto incômodo, mas inevitável: comerciários terão direito ao isolamento proposto pelo Ministério da Saúde? Justamente os comerciários que atendem ao grande público sem ter como adivinhar quem é positivo para covid-19 e quem não é?

Sabemos que se o comércio pára, a atividade econômica do país entra na UTI e esse é um pensamento que causa arrepios a todos. Mas se os comerciários, ou seus familiares, adoecerem o comércio também não teria de parar por falta de mão de obra?

Na Itália, a primeira ordem de isolamento, antes da doença se tornar epidêmica, foi tratada por grande parte da população como um período divertido de férias, com casas de shows e praças lotadas todos os dias da semana. Hoje aquele país vive um momento de dor com milhares de mortes e falta de respiradouros nos hospitais, onde os médicos precisam, pela falta de equipamentos e remédios, decidir quem vai viver ou morrer.

Não há ainda tratamento adequado para o novo coronavírus, daí o medo generalizado. Para piorar, na região de Ipiaú os leitos de UTI são raros.

Uma parada radical agora poderia evitar muita lágrima num futuro próximo. Senão, oremos.

Celso Rommel / Ipiaú Online

Falta de inteligência coletiva é a provável grande culpada pela atual situação financeira da economia cacaueira de Ipiaú e região

Conforme últimos dados a que tivemos acesso, junto ao Banco Central do Brasil, a situação econômico-financeira das 4 agências bancárias de Ipiaú, consta o seguinte:

A dívida rural de Ipiaú, atingiu o patamar recorde dos R$ 25,5 milhões. Só de juros a cidade deverá desembolsar algo em torno de R$ 1,6 milhões em 2020, cerca de 12% da recita bruta da lavoura do cacau, o equivalente a 60% da margem de contribuição da lavoura ipiauense. Daí, podemos concluir o porquê da alta taxa de inadimplência no pagamento das dívidas rurais, além do exercício simulado da pressão (chororô) de quem está acostumado a não precisar honrar com tal compromisso (o chamado choro contratado via deputado correligionário S/A).

(mais…)

Você sabe o que é a função social dos contratos e das leis?

Diz-se que o brasileiro não lê contrato quando assina, por preguiça e falta de costume da leitura mesmo. Porém, o que de fato esta por traz deste comportamento de força-vício neural, é para que quando cobrado, alegue de pronto que não tinha ciência da regra. Uma espécie de analogia a auto interpretação dos mandamentos bíblicos, onde se crer que: – “se eu não sabia previamente, então não é pecado”.

(mais…)

Economia Política: De onde vem o Crédito?

Imagine que os formandos do 3º ano colegial, vão organizar no final do ano, uma festa num clube social da cidade… E que a grande questão entre os organizadores é: Dado que queremos vender 3.000 cervejas, quantas fichas (voucher de troca, ficha x bebida) precisaríamos emitir e disponibilizar no Caixa Interno da festa?

Muitos vão dizer de pronto: – 3.000 fichas para vender 3.000 cervejas, ora bolas! Dado que a maioria das pessoas acreditam que para cada bem material disponível, exista a mesma quantidade correspondente de dinheiro em espécie em circulação. Não é bem assim, entenda!

(mais…)

Economia Política: A Era Feminina do Capitalismo! E agora José?

Em primeiro, lembrar que Feminidade não quer dizer necessariamente privilégio e/ou favoritismo da Mulher (gênero). Ou, que basta colocar qualquer uma mulher à frente de qualquer administração e desafio, que o assunto estará resolvido. Foi numa dessas que o Partido dos Trabalhadores pagou caro por tal distinção e experiência. Lembrando que na Economia Política, o poder é exercido round a round, território a território, diuturnamente!

No vídeo abaixo, Eduardo Marinho que é um artista plástico, escritor, ativista social e filósofo, protagonista do documentário «Observar e Absorver» nos traz a distinção entre a Razão (masculina) e a Intuição (feminina) no jogo socioeconômico nosso de cada dia.

(mais…)

Você sabe o que é o Estado?

Mas afinal, que diacho é esse tal Estado? Que ao tratarem de Desenvolvimento e Organização Social, Justiça… sempre citam este nome-conceito.

Segundo a maior biblioteca comunitária digital da web, a Wikipédia, o termo Estado (do latim status: modo de estar, situação, condicionante maior e perene) seu surgimento data do século XIII, ao se referir a qualquer país soberano, com estrutura de governo, moeda própria e politicamente “organizado”, bem como designa o conjunto das instituições e forças políticas que controlam e administram um povo.

(mais…)

Economia Política: O pior cego é o ideológico

O título deste artigo, talvez fosse mais claro se questionasse: – Você sabe a diferença entre ser proprietário e ser o PRÓPRIO-otário brejeiro, teleguiado, ensimesmado?

Quando estourou a Revolução Russa de 1917, (série de eventos políticos, via luta armada, que culminou na eliminação da autocracia russa e depois, inclusive, do próprio Governo Provisório, tal qual a Revolução Francesa de 1789), resultando no estabelecimento do poder soviético sob o controle do partido bolchevique; houve enfim a libertação da economia local, dum modelo atrasado e dependente da agricultura de subsistência, até então, um modelo enaltecido coletivamente, que resultava em poucos proprietários-improdutivos “beneficiários” do velho sistema…

(mais…)

Brasil perdeu 17 fábricas por dia devido à recessão estuciada pelo golpe político-econômico de 2016

Estudos levantados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) publicada inicialmente pelo jornal O Estado de São Paulo, apontam que enquanto a Economia Mundial ainda crescia, passamos injustificadamente a enfrentar sérias dificuldades com a desaceleração da economia brasileira, além da queda da renda (desemprego e arrocho salarial) e a consequente queda da produção, a indústria de transformação encolheu significativamente no país nos últimos 4 anos. Pelo menos 17 indústrias fecharam as portas, por dia no Brasil, no pós golpe político-econômico de 2016.

(mais…)

Fim do FUNDEB-2020 pode tirar R$ 6 milhões/ano da Educação-economia de Ipiaú

 

Mas afinal, que diacho é esse tal FUNDEB, que tanto se ouve falar, e poucos conseguem explicar, de forma que todos possam bem entender?

Em vigor desde 2007, e término previsto para dezembro de 2020, este essencial programa é uma iniciativa e gestão do governo federal. O (FUNDEB) Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, é o principal sistema orçamentário que organiza, garante e reparte de forma mais equânime, as verbas de custeio da educação (básica e fundamental) nacional, envolvendo todos os estados, municípios e o DF.

(mais…)

Economia Política: Todos são iguais perante a lei?

 

Em termos conceituais sociológicos, para Ferdinand Lassalle, teórico do direito, escritor e político alemão de origem judia, considerado precursor da social-democracia alemã, esteve envolvido na Revolução Prussiana de 1848, disse: “A Constituição Escrita de um país, é apenas um pedaço de papel. E a Constituição de Fato, é: A soma dos Fatores Reais do Poder.”

Direito da Presunção Prévia da Inocência art. 5º da CRFB/88

Fonte: Esquema de aula de Direito Constitucional, prof. João Trindade Conc/IMP/DF.

Sendo a Economia de Mercado, o locus onde as disputas socioeconômicas reais ocorrem. Senão, como explicar que ainda em 2019 persistia, o debate no Brasil, se se prende ou não, um político em segunda instância, quando cerca 60% dos presos são pretos e pobres, e 40% destes, sequer tiveram condenação, e ainda continuam diuturnamente sendo presos, país afora, sem julgamento, processo, cerimônia e/ou contestações reativas reais?

(mais…)

Economia Política: IBGE aponta retomada da concentração de renda no Brasil desde 2016

Recentes publicações trazidas a luz da sociedade pelo G1 e O Valor Econômico, registram que em 2018 rendimento dos 1% mais ricos do país cresceu 8,4%, enquanto os 5% mais pobres perderam 3,2%.

 

Como era de se esperar, a maior parte dos bilionários brasileiros, 48 vem do setor financeiro, segundo a lista elaborada pela revista “Forbes”. Ao todo são 206. Na sequência, aparecem o setor de atacado e varejo, com 29 bilionários, e de alimentos e bebidas, com 27.

(mais…)